Brasil

Chanceler brasileiro convoca embaixador de Israel no Brasil para reunião no Itamaraty

O governo brasileiro confirmou ainda que o embaixador do país em Tel-Aviv, Frederico Meyer, embarca para o Brasil na terça-feira. Lula foi classificado como persona non grata pelo ministro de Israel

Brasília (DF), 30/08/2023 - O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, durante declaração à imprensa, no Palácio Itamaraty, após encontro com o ministro das Relações Exteriores do Paraguai, Rubén Ramírez Lezcano, Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Brasília (DF), 30/08/2023 - O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, durante declaração à imprensa, no Palácio Itamaraty, após encontro com o ministro das Relações Exteriores do Paraguai, Rubén Ramírez Lezcano, Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

André Martins
André Martins

Repórter de Brasil e Economia

Publicado em 19 de fevereiro de 2024 às 16h07.

Última atualização em 19 de fevereiro de 2024 às 16h50.

O Ministério das Relações Exteriores informou nesta segunda-feira, 19, que convocou o embaixador de Israel no Brasil, Daniel Zonshine, para comparecer ao Palácio Itamaraty, no Rio, para um encontro com o ministro Mauro Vieira. Além disso, o governo brasileiro confirmou que o embaixador do país em Tel-Aviv, Frederico Meyer, embarca para o Brasil na terça-feira.

"Diante da gravidade das declarações desta manhã do governo de Israel, o ministro Mauro Vieira, que está no Rio de Janeiro para a reunião do G20, convocou o embaixador israelense Daniel Zonshine para que compareça hoje ao Palácio Itamaraty, no Rio. E chamou para consultas o embaixador brasileiro em Tel-Aviv, Frederico Meyer, que embarca para o Brasil amanhã", diz a nota.

A convocação e a desocupação do posto em Tel-Aviv indica um agravamento na relação diplomática entre Brasil e Israel. No último domingo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) acusou Israel de cometer um "genocídio" contra civis palestinos na Faixa de Gaza e comparou suas ações com a campanha de Adolf Hitler para exterminar os judeus.

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu reagiu aos comentários de Lula, classificando-os de "vergonhosos e graves", afirmando que constituem uma "banalização do Holocausto" e anunciou que seu governo convocou o embaixador do Brasil em Israel.

Nesta segunda-feira, o governo israelense levou o embaixador do Brasil em Israel no museu do Holocausto, em Jerusalém. Normalmente, o encontro aconteceria no Ministério das Relações Exteriores. Durante o encontro, o ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, disse que Lula se tornou uma persona non grata no país até pedir desculpas pelo ocorrido. 

O assessor para assuntos internacionais do Palácio do Planalto, Celso Amorim, disse em entrevista à CNN Brasil, que o presidente brasileiro não vai pedir desculpas por criticar o genocídio em Gaza.

O que é persona non grata

Considerar uma autoridade de persona non grata significa que ela deixa de ser aceito pelo governo do Estado que o declarou. A declaração é considerada um instrumento jurídico amplamente reconhecido e utilizado nas relações internacionais. Segundo o Itamaraty, os Estados possuem para indicar que um representante oficial estrangeiro não é mais bem-vindo como tal em seu território, conferindo ao país que enviou tal representante a prerrogativa de retirá-lo do país receptor.

Classificado como persona non grata, o diplomata ou representante de um país não é reconhecido como membro da missão diplomática e não recebe o status diplomático ou consular, as imunidades e os privilégios garantidos internacionalmente para visitar aquele país.

Acompanhe tudo sobre:Israel

Mais de Brasil

Barroso nega impor câmeras corporais a policiais de SP após 'compromisso' de Tarcísio

Lula cobra Anac e GOL por morte de cachorro em voo: 'Tem que prestar contas'

Após morte de cachorro, ministro vai convocar aéreas para endurecer regras no transporte de animais

CCJ do Senado aprova em primeiro turno projeto que reserva cotas para minorias em serviço público

Mais na Exame