Acompanhe:

CCJ da Câmara suspende sessão que discute denúncia contra Temer

A sessão da CCJ foi interrompida após o início da chamada Ordem do Dia do plenário da Casa, o momento de votações de proposições legislativas

Modo escuro

Continua após a publicidade
CCJ: a sessão do colegiado será retomada logo após a votação no plenário da Câmara (Marcelo Camargo/Agência Brasil/Agência Brasil)

CCJ: a sessão do colegiado será retomada logo após a votação no plenário da Câmara (Marcelo Camargo/Agência Brasil/Agência Brasil)

R
Ricardo Brito, da Reuters

Publicado em 17 de outubro de 2017 às, 18h55.

Brasília - A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados suspendeu no final da tarde desta terça-feira a sessão em que os deputados debatem o parecer do colega Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) contrário ao prosseguimento da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer.

A sessão da CCJ foi interrompida após o início da chamada Ordem do Dia do plenário da Casa, o momento de votações de proposições legislativas.

Os deputados devem votar em plenário a urgência de um projeto apresentado que dá poderes para o Banco Central fechar acordos de leniência de instituições bancárias. Se a urgência for aprovada, a matéria poderá ser votada diretamente no plenário da Câmara.

O presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), afirmou que a sessão do colegiado será retomada logo após a votação no plenário da Câmara.

Houve pedido de integrantes da comissão para que fosse estabelecido um prazo limite para a retomada da discussão, mas Pacheco disse que pretende recomeçar a sessão em um tempo razoável

Últimas Notícias

Ver mais
Lula cobra pedido de desculpas do Equador por invasão de Embaixada do México
Brasil

Lula cobra pedido de desculpas do Equador por invasão de Embaixada do México

Há 4 dias

Marco temporal: PGR defende no STF inconstitucionalidade de lei aprovada pelo Congresso
Brasil

Marco temporal: PGR defende no STF inconstitucionalidade de lei aprovada pelo Congresso

Há uma semana

Crise no Haiti: ONU diz que quase 100 mil pessoas fugiram de Porto Príncipe por violência de gangues
Mundo

Crise no Haiti: ONU diz que quase 100 mil pessoas fugiram de Porto Príncipe por violência de gangues

Há uma semana

Ida de Bolsonaro à Embaixada da Hungria não configurou busca por asilo político, avalia PGR
Brasil

Ida de Bolsonaro à Embaixada da Hungria não configurou busca por asilo político, avalia PGR

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais