Brasil

Câmara pode votar projeto que cria piso nacional dos policiais e bombeiros

Proposta, prevista em comissão, é defendida por bolsonaristas e gera aumento para agentes de segurança no país todo

Policiais civis: piso nacional dos policiais é demanda da bancada de segurança pública (Sinpol/DF/Agência Brasil)

Policiais civis: piso nacional dos policiais é demanda da bancada de segurança pública (Sinpol/DF/Agência Brasil)

AO

Agência O Globo

Publicado em 6 de dezembro de 2022 às 08h21.

A Câmara dos Deputados pode votar, nesta terça-feira, uma proposta instituindo o piso nacional dos policiais, demanda da bancada de segurança pública. O texto, se for aprovado, proporcionará um aumento salarial para policiais e bombeiros de quase todos os estados, já que usa como referência o salário do Distrito Federal, o mais alto do país.

O projeto é de autoria do coordenador da Frente Parlamentar da Segurança Pública, Capitão Augusto (PL-SP) e está na pauta da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado na sessão marcada para esta terça-feira. Segundo o deputado Luis Miranda (Republicanos-DF), membro da comissão, o texto deve ter resistência da oposição.

— É bem provável que a oposição vá trabalhar contra, porque pesa para o próximo governo. Mas vamos tentar votar — afirmou.

A proposta destina 85% dos recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública para financiar o piso. O deputado Gurgel (PL-RJ), relator da proposta e ex-policial militar do estado do Rio de Janeiro, inseriu no texto a previsão de que o salário de todos os "integrantes dos órgãos de segurança pública" seja equiparado ao do Distrito Federal.

"Estabelecemos por parâmetro o soldo de soldado da Polícia Militar do Distrito Federal, reajustável pelo índice de inflação, uma vez que a remuneração da PCDF geralmente é uma das mais justas, além do que é fixada pela União", diz o relatório, que lamenta que hoje exista um piso para educação e saúde, mas não para policiais.

Se for aprovada, a proposta segue diretamente para o Senado, já que está sendo apreciada em caráter terminativo. Isso significa que não precisa ser analisada pelo plenário de 513 deputados.

O salário inicial de um soldado de segunda classe Polícia Militar do Distrito Federal é de R$ 4,4 mil, mais auxílios que fazem o soldo ultrapassar R$ 6 mil, segundo levantamentos recentes. Em outros estados, fica abaixo de R$ 3 mil.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Acompanhe tudo sobre:BombeirosPoliciaisSalário mínimo

Mais de Brasil

Professores decidem manter greve nas universidades federais após nova oferta do governo Lula

Ao lado de Bolsonaro, Tarcísio e provável vice, Nunes diz que chapa será anunciada na semana que vem

FAB encerra neste sábado recebimento de doações ao Rio Grande do Sul

Censo 2022: Brasil tem 106,8 milhões de endereços, um aumento de 19,5% em relação ao Censo anterior

Mais na Exame