Acompanhe:

Bolsonaro manda PL votar contra remuneração de big techs por conteúdo jornalístico

Nas últimas semanas o ex-presidente vem tendo seu nome exposto na imprensa por conta das seguidas vezes que foi intimado a prestar depoimento à Polícia Federal

Modo escuro

Continua após a publicidade
Jair Bolsonaro: entenda o envolvimento do ex-presidente na PL das Fake News (Jair Bolsonaro/ Facebook/Reprodução)

Jair Bolsonaro: entenda o envolvimento do ex-presidente na PL das Fake News (Jair Bolsonaro/ Facebook/Reprodução)

O ex-presidente Jair Bolsonaro determinou à bancada do seu partido, o PL, que vote em peso contra a possibilidade de veículos de comunicação conquistarem o direito de serem remunerados pelos conteúdos que produzem e são divulgados pelas plataformas digitais.

A proposta de obrigar Google, Facebook e outras corporações a pagarem pela reprodução do conteúdo jornalístico produzido pela imprensa está no projeto de lei 2630 o PL das Fake News.

Guerra à imprensa brasileira

Bolsonaro, que quando exercia o comando do Poder Executivo chegou a declarar guerra a jornais e emissoras de televisão, tenta reforçar a pressão contra a medida que pode favorecer os veículos de comunicação. Nas últimas semanas o ex-presidente vem tendo seu nome exposto na imprensa por conta das seguidas vezes que foi intimado a prestar depoimento à Polícia Federal.

De seu envolvimento com ações que estimularam atos golpistas a tentativa de entrar no País com joias da Arábia sem declarar à Receita Federal, Bolsonaro teve seu celular apreendido pela PF. O resultado da perícia ainda em andamento é visto com receio por seus aliados. Com hábito de mandar áudios e mensagens por aplicativos via celular, o ex-presidente pode ter deixado provas contra si no aparelho que está com os policiais federais.

O partido de Bolsonaro tinha a maior bancada na Câmara, onde tramita o projeto das Fake News. São 99 deputados. Já o PT do presidente Luiz Inácio Lula da Silva elegeu 68 deputados. Com a formação de blocos partidários, legendas do centro assumiram o posto que era do PL de maior grupo político na Casa legislativa.

Divisão de partidos

O bloco que reúne União Brasil, Progressistas, PSDB, Cidadania, PDT, PSB, Avante, Solidariedade e Patriota têm 173 integrantes. Em segundo lugar aparece o bloco do MDB, PSD, Republicanos, Podemos e PSC, com 142 deputados. O PL de Bolsonaro está em terceiro.

Desde que o projeto das Fake News teve sua tramitação retomada na atual gestão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), os integrantes da legenda de Bolsonaro já vinham tentando embarreirar a votação de toda proposta. Foram contra o requerimento que deu caráter de urgência à proposta e passaram a usar suas redes sociais e os microfones da Casa no plenário para atacar o projeto.

Com a possibilidade de a remuneração à imprensa ser votada separadamente, como defende parte das lideranças governistas, Bolsonaro decidiu agir. Não quer que o setor que ele vê como inimigo tenha o direito de ser remunerado pelo conteúdo que produz.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Advogados de Bolsonaro negam confissão sobre minuta de golpe
Brasil

Advogados de Bolsonaro negam confissão sobre minuta de golpe

Há 16 horas

Bolsonaro volta a pedir afastamento de Moraes de inquérito sobre golpe
Brasil

Bolsonaro volta a pedir afastamento de Moraes de inquérito sobre golpe

Há 19 horas

Últimos dias para leilão da Receita Federal com Chevrolet Onix por R$ 40 mil; veja como participar
seloMinhas Finanças

Últimos dias para leilão da Receita Federal com Chevrolet Onix por R$ 40 mil; veja como participar

Há 22 horas

Lista de prioridades da Fazenda para o ano depende de cooperação do Congresso
Um conteúdo Esfera

Lista de prioridades da Fazenda para o ano depende de cooperação do Congresso

Há 23 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais