Bolsonaro diz que cobrará Ministério sobre redução do diesel em postos

"Nossa lei foi sancionada no dia de ontem e não chegou ordem para baixar R$ 0,60 centavos", afirma presidente

Projeto de lei de que altera cobrança do ICMS sobre os combustíveis havia sido sancionado na sexta-feira (11) (Akos Stiller/Bloomberg/Getty Images)

Projeto de lei de que altera cobrança do ICMS sobre os combustíveis havia sido sancionado na sexta-feira (11) (Akos Stiller/Bloomberg/Getty Images)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 13 de março de 2022 às 12h40.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou no sábado, 12, que deverá cobrar do Ministério de Minas e Energia, explicações sobre o que já foi feito para notificar os postos que não reduziram o preço do diesel e demais impostos, após sanção, na sexta-feira,11, do projeto de lei de que altera cobrança do ICMS sobre os combustíveis.

Descubra qual MBA melhor se encaixa ao seu perfil e comece agora.

“Nossa lei foi sancionada no dia de ontem e não chegou ordem para baixar R$ 0,60 centavos, então deverá ser comunicado. Vou entrar em contato com o ministro de Minas e Energias pra saber o que já foi feito para notificar o pessoal que tem que baixar R$ 0,60 centavos no preço do diesel, que equivale a uma parte do ICMS e todo o imposto federal que eu zerei”, afirmou a jornalistas.

Mais de Brasil

Brasil bate recorde de conflitos no campo em 2023; indígenas são as maiores vítimas

Ruralistas veem chance de avanço na pauta anti-invasão com imbróglio entre Lira e governo Lula

Calor fora de época atingirá SP e mais regiões do Brasil; veja previsão do tempo

Veja o passo a passo para tirar sua 2 via de conta da Enel

Mais na Exame