Brasil

Quem é Carlos Alberto Decotelli, o novo ministro da Educação

Ex-presidente de autarquia do MEC que cuida da educação básica, primeiro ministro negro do governo é economista e tem vínculos com o setor militar

Jair Bolsonaro e o ministro da Educação, Carlos Alberto Docatelli (R/Reprodução)

Jair Bolsonaro e o ministro da Educação, Carlos Alberto Docatelli (R/Reprodução)

CC

Clara Cerioni

Publicado em 25 de junho de 2020 às 15h22.

Última atualização em 25 de junho de 2020 às 18h09.

Carlos Alberto Decotelli será o novo ministro da Educação do Brasil. O anúncio foi feito nas redes sociais pelo presidente Jair Bolsonaro nesta quinta-feira, 25, e oficializado em seguida em edição extra do Diário Oficial da União.

Decotelli foi presidente entre fevereiro e outubro de 2019 do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), principal autarquia do MEC responsável pela educação básica. Depois, assumiu a Secretaria de Modalidades Especializadas de Educação (Semesp), também no MEC.

Ele já havia atuado na área de educação durante a transição de governo de Bolsonaro em 2018 e será o único negro entre 23 ministros.

A nomeação de Decatelli para o MEC foi vista como um gesto aos militares, já que ele é reservista da Marinha e atuou como professor e coordenador na Escola de Guerra Naval (EGN).

Ele é o terceiro ministro da Educação do governo Bolsonaro e entra no lugar de Abraham Weintraub, que foi exonerado na semana passada e deixou o país em meio a um controverso processo de nomeação para o Banco Mundial e processos em andamento no Supremo Tribunal Federal (STF).

Antes disso, Ricardo Veléz também teve uma passagem turbulenta à frente do MEC, uma das pastas onde há mais disputa de influência pelos defensores das ideias do filósofo Olavo de Carvalho.

Em uma entrevista para O Globo logo após a nomeação, Decatelli prometeu uma gestão técnica e pautada pelo diálogo: "Eu não tenho nem preparação para fazer discussão ideológica".

Currículo

Decotelli tem 67 anos, é economista e a maior parte da sua carreira esteve ligada aos temas da educação executiva e ao mundo das finanças.

Segundo informações do site do MEC, ele é formado em Ciências Econômicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, é mestre em Administração pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e tem pós-doutorado na Bergische Universitãt Wuppertal, universidade que fica na Alemanha.

Seu currículo também traz encontros profissionais com ministros e ex-ministros do atual governo. Ele participou na criação dos cursos MBA Finanças no Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec), junto com Paulo Guedes, ministro da Economia, e Roberto Castello Branco, presidente do Petrobras.

Docatelli também participou da criação do curso de pós-graduação em Finanças na PUC do Rio Grande do Sul, junto com o ex-ministro da Justiça Sergio Moro e Edgar Abreu.

(Com informações da Reuters)

Acompanhe tudo sobre:EducaçãoGoverno BolsonaroMEC – Ministério da Educação

Mais de Brasil

Fortes chuvas devem atingir Sul e Nordeste; RS deve enfrentar frio intenso

Ministro do Trabalho vincula mudanças em crédito consignado a fim do saque-aniversário

Bolsonaristas criticam Moraes por derrubar norma sobre aborto; governistas apoiam decisão

Enchentes agora atingem SC; mais de 800 estão fora de casa devido a inundações

Mais na Exame