Brasil

Após reunião com Guedes e Ciro, ministro do TCU acredita que transição será "serena"

Após reunião com os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Casa Civil, Ciro Nogueira, no TCU, Anastasia afirmou que o clima do encontro foi "amistoso"

"Há evidentemente uma grande receptividade por parte da equipe do atual governo, que quer fornecer as informações. Eu acredito que assim vai ocorrer de maneira muito serena e tranquila", disse Anastasia (Divulgação/Divulgação)

"Há evidentemente uma grande receptividade por parte da equipe do atual governo, que quer fornecer as informações. Eu acredito que assim vai ocorrer de maneira muito serena e tranquila", disse Anastasia (Divulgação/Divulgação)

E
Estadão Conteúdo

3 de novembro de 2022, 14h10

O ministro Antonio Anastasia, do Tribunal de Contas da União (TCU), afirmou nesta quinta-feira, 3, que a equipe do atual governo demonstrou "grande receptividade" aos processos envolvendo a etapa de transição, que será fiscalizada em ação relatada por ele na Corte de Contas. Após reunião com os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Casa Civil, Ciro Nogueira, no TCU, Anastasia afirmou que o clima do encontro foi "amistoso" e disse acreditar que a transação de dados para o governo eleito vai ocorrer de maneira "muito serena e tranquila".

"Clima estava amistoso, como era de se esperar, o objetivo do tribunal, como mencionou há pouco o presidente (Bruno Dantas), é fazer acompanhamento para cumprimento da lei. Há evidentemente uma grande receptividade por parte da equipe do atual governo, que quer fornecer as informações. Eu acredito que assim vai ocorrer de maneira muito serena e tranquila", disse Anastasia.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

Segundo o ministro, não foi discutida a ideia de se aprovar uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para garantir a continuidade de políticas no próximo ano, como a manutenção do Auxílio Brasil em R$ 600.

Como mostrou o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, o TCU, sob presidência do ministro Bruno Dantas, decidiu supervisionar o processo de transição do governo federal em duas frentes. Uma delas se dará a partir de um comitê de ministros da Corte de Contas para supervisionar aspectos administrativos, operacionais, financeiros e orçamentários referentes à transição. O grupo é composto por Dantas, Anastasia Jorge Oliveira e Vital do Rêgo — os dois últimos também participaram da reunião com os ministros de Bolsonaro. "Foi para apresentar aos ministros do governo o comitê que acompanhará a transição", disse Dantas após o encontro.

Em uma segunda frente, a Corte de Contas abriu um processo de acompanhamento da transição, relatado por Anastasia. "Desse modo teremos processo formal de acompanhamento. Informamos isso ao Ciro, secretário-executivo também estava aqui, a quem cabe a operacionalização do rito, e também ao ministro Paulo Guedes, que é na sua pasta que estão os principais bancos de dados de interesse da transição", comentou Dantas.

Anastasia ainda explicou que o objetivo do TCU é de fazer com que as informações entre o atual e o próximo governo fluam de maneira oportuna, no tempo adequado, e que sejam as que de fato foram solicitadas. "Claro, não há dúvida alguma, tenho certeza que assim será", disse o ministro ao ser questionado se Guedes falou se a transição seria tranquila.

A previsão é que os ministros do TCU se reúnam na parte da tarde com a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, com o coordenador da transição e vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), e com Aloizio Mercadante.

LEIA TAMBÉM: