Brasil

Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Amazon lança entrega no Brasil; Protestos em Caracas…

Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido (Yves Herman/Reuters)

Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido (Yves Herman/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 22 de janeiro de 2019 às 07h09.

Última atualização em 22 de janeiro de 2019 às 07h38.

Flávio: a explicação e a divergência

O ex-jogador de vôlei de praia Fábio Guerra afirmou nesta segunda-feira, 21, que pagou cerca de R$ 100 mil em dinheiro ao senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) pela compra de um apartamento na zona sul do Rio de Janeiro, em 2017. Porém, uma escritura registra que o senador recebeu R$ 600 mil mais dois imóveis pela venda do apartamento, segundo informou o Jornal Nacional. Flávio Bolsonaro afirma que parte do sinal dessa compra foi paga em dinheiro depositado na conta dele entre junho e julho de 2017. Mas, de acordo com a escritura, um pagamento de R$ 550 mil aconteceu três meses antes das operações consideradas atípicas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Os outros R$ 50 mil foram pagos em agosto, em cheques no ato da escritura.

Amazon lança serviço de entrega no Brasil

A Amazon do Brasil passa, a partir de hoje, a entregar 120 mil produtos diretamente ao consumidor, com a inauguração de um novo centro de distribuição em Cajamar,na Grande São Paulo. Até agora, os únicos produtos entregues diretamente pela Amazon no país eram os livros. Todos os outros eram oferecidos no modelo de marketplace, em que outros varejistas se habilitam para vender seus produtos pelo site da empresa. Se por um lado o modelo de marketplace simplifica a operação para a Amazon, por outro não permite que a companhia tenha controle sobre atrasos e qualidade do serviço. Agora isso mudou. A empresa passa a ter controle sobre o estoque, e fará a distribuição via parcerias com empresas como Total Express, Correios e Loggi.

Ghosn perde mais uma

O tribunal de Tóquio que está investigando o caso do ex-presidente da Nissan, o brasileiro Carlos Ghosn, rejeitou nesta terça-feira a liberdade ao empresário mediante pagamento de fiança, fazendo com que ele permaneça preso por supostas irregularidades fiscais. É a segunda vez que o juiz rejeita o pedido, que a defesa de Ghosn apresentou na última sexta-feira após uma primeira negativa, onde o tribunal alegou o risco de fuga e destruição de provas por parte do acusado como argumentos para rejeitá-la.

Protestos em Caracas

Dezenas de protestos populares que tiveram início na noite de segunda-feira se estenderam até a madrugada de hoje, em Caracas, capital da Venezuela, especialmente em áreas consideradas redutos do oficialismo, onde os manifestantes pedem o fim do governo de Nicolás Maduro. O Observatório Venezuelano de Conflito Social (OVCS) cifrou em 30 as manifestações registradas perto da meia-noite na capital do país, a maioria em bairros do município de Libertador, um território governado pelo oficialismo e onde estão localizadas todas as sedes dos poderes públicos.

Previsão do PIB: 2,53%

O mercado financeiro reduziu a projeção para o crescimento da economia, este ano. A previsão para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – foi ajustada de 2,57% para 2,53% em 2019. Essa é a previsão de instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) todas as semanas sobre os principais indicadores econômicos. Segundo os mesmo dados, para o próximo ano, a expectativa do PIB subiu de 2,50% para 2,60%. Em 2021 e 2022, a projeção segue em 2,50%. A inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deve ficar em 4,01% este ano.

Contração argentina

A economia argentina deve contrair em 2019. Nesta segunda-feira, 21, o Fundo Monetário Internacional divulgou o relatório “Perspectivas Econômicas Globais”, no qual traça a previsão de crescimento para os países latino-americanos. De acordo com o relatório, “à medida que as políticas de ajuste destinadas a reduzir os desequilíbrios freiem a demanda interna”, a previsão é de queda na economia argentina, que deve voltar a crescer em 2020. O estudo também aponta queda no crescimento da América Latina como um todo: crescerá 2% em 2019 e 2,5% em 2020, em ambos os casos dois décimos a menos do que o calculado há três meses. Para o FMI, a piora das expectativas está relacionada ao aprofundamento da crise na Venezuela, a contração da Argentina dentro de seu processo de ajuste e a piora das previsões no México.

França multa Google

A Comissão Nacional de Informática e Liberdade (CNIL), órgão regulador francês que zela pela proteção de dados no país, anunciou nesta segunda, 21, que o Google recebeu uma multa de 50 milhões de euros da França. A Comissão alegou “falta de transparência, informação incorreta e ausência de consentimento válido na publicidade personalizada” por parte da companhia. “A informação sobre as operações de processamento para a personalização dos anúncios fica diluída em vários documentos e não permite ao usuário saber seu alcance real”, completou o CNIL.

Brexit não será adiado

A primeira-ministra britânica, Theresa May, descartou, nesta segunda, 21, a hipótese de adiar a saída do Reino Unido da União Europeia, prevista para 29 de março. A saída escolhida pela premiê foi a de ouvir os parlamentares e levar novas propostas à União Europeia (UE). Durante reunião no parlamento britânico, May pediu que os parlamentares não proponham um novo referendo sobre o Brexit e que eles formulem uma nova proposta para a questão da fronteira com a Irlanda. Além disso, a primeira-ministra pediu o fim de uma taxa cobrada a cidadãos da UE que pretendem viver no Reino Unido.

Eleições nos EUA

Nesta segunda-feira, 21, a Senadora pelo Estado da Califórnia, Kamala Harris, anunciou no programa televisivo matinal da ABC, “Good Morning America”, que irá se candidatar à presidência dos Estados Unidos nas eleições de 2020. Harris é uma Democrata de 54 anos, filha de imigrantes da Jamaica e da Índia e que agora ocupa o cargo de Senadora pela primeira vez. Com um Partido Democrata cada vez mais diverso em gênero e etnia, a Senadora ficou conhecida por tecer críticas às políticas imigratórias de Donald Trump, e fez o anúncio de sua futura candidatura hoje, em que se celebra o feriado de Martin Luther King Jr nos EUA.

Acompanhe tudo sobre:AmazonBrexitEstados Unidos (EUA)Exame HojeFlávio Bolsonaro

Mais de Brasil

Estelionatos sobem 8,2% em um ano e 360% em 7 anos; crimes de rua caem

Justiça determina prisão de 98 anos a Renato Duque, ex-diretor da Petrobras

Prouni 2024: inscrições para vagas do 2º semestre começam na próxima terça, 23

Letalidade policia cresce 188% em 10 anos; negros são as principais vítimas, aponta Anuário

Mais na Exame