Brasil

Datas de pagamento de imóvel de Flávio Bolsonaro diferem da escritura

Documento menciona pagamentos em março e agosto de 2017, mas relatório do Coaf aponta datas divergentes dos depósitos suspeitos, diz TV

Flávio Bolsonaro: relatório do Coaf indicou 48 depósitos na conta do senador eleito que somaram R$ 96 mil, entre junho e julho de 2017 (Ricardo Moraes/Reuters)

Flávio Bolsonaro: relatório do Coaf indicou 48 depósitos na conta do senador eleito que somaram R$ 96 mil, entre junho e julho de 2017 (Ricardo Moraes/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 21 de janeiro de 2019 às 21h53.

Última atualização em 21 de janeiro de 2019 às 22h24.

O ex-jogador de vôlei de praia Fábio Guerra afirmou nesta segunda-feira, 21, que pagou cerca de R$ 100 mil em dinheiro ao senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) pela compra de um apartamento na zona sul do Rio de Janeiro, em 2017. Porém, uma escritura registra que o senador recebeu R$ 600 mil mais dois imóveis pela venda do apartamento, segundo informou o Jornal Nacional.

Flávio Bolsonaro afirma que parte do sinal dessa compra foi paga em dinheiro depositado na conta dele entre junho e julho de 2017. Mas, de acordo com a escritura, um pagamento de R$ 550 mil aconteceu três meses antes das operações consideradas atípicas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Os outros R$ 50 mil foram pagos em agosto, em cheques no ato da escritura.

O imóvel - um apartamento de 226 metros quadrados com dependências na cobertura  - fica em Laranjeiras, na zona sul do Rio, e de acordo com a escritura, foi comprado quando ainda estava na planta por Flávio e a esposa, por R$ 1,7 milhão, em dezembro 2016.

Ainda segundo o documento, uma permuta teria sido feita com Fábio Guerra e a esposa, Giordana Vinagre de Farias Guerra, onde o imóvel de Laranjeiras teria sido vendido por R$ 2,4 milhões em troca de outro apartamento no bairro da Urca, no Rio; uma sala de escritório na Barra da Tijuca e mais R$ 600 mil, pagos da seguinte uma forma: R$ 550 mil a título de sinal, em 24 de março de 2017 e 5 cheques que somaram R$ 50 mil, em 23 de agosto de 2017.

Acompanhe tudo sobre:CoafFlávio BolsonaroRio de Janeiro

Mais de Brasil

Quem é Mello Araújo, anunciado como vice de Nunes em São Paulo

Lula anuncia R$ 194 milhões para construção de 1,3 mil casas no Piauí

Justiça Federal homologa acordo para preservação da Cinemateca

Nunes e Tarcísio confirmam ex-chefe da Rota indicado por Bolsonaro como vice

Mais na Exame