Acompanhe:

Governo libera verba para Educação, mas bloqueio ainda é de R$ 5,8 bi

Valor bloqueado na pasta era de R$ 7,43 bilhões, que incluía cortes nas universidades; agora, ficará em R$ 5,84 bilhões

Modo escuro

Continua após a publicidade
Estudantes e professores de institutos federais e universidades fazem manifestação na Avenida Presidente Vargas, no Rio, contra o bloqueio de verbas da educação (Fernando Frazão - Agência Brasil/Agência Brasil)

Estudantes e professores de institutos federais e universidades fazem manifestação na Avenida Presidente Vargas, no Rio, contra o bloqueio de verbas da educação (Fernando Frazão - Agência Brasil/Agência Brasil)

A
Agência Brasil

Publicado em 22 de maio de 2019 às, 17h45.

Última atualização em 22 de maio de 2019 às, 18h02.

Com a liberação de R$ 1,588 bilhão para o Ministério da Educação, o orçamento da pasta deve retornar para a situação prevista em março, disse nesta quarta-feira (22) o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues. Até então, o valor bloqueado na pasta era de R$ 7,43 bilhões. Agora, ficará em R$ 5,84 bilhões.

No início do mês, o governo tinha editado um decreto remanejando cerca de R$ 1,6 bilhão de gastos discricionários (não obrigatórios) de instituições federais de ensino superior para outras pastas, que causou protestos em todo o Brasil.

A pasta teve a verba parcialmente recomposta por causa da decisão da equipe econômica de consumir parte de uma reserva de R$ 5,373 bilhões no orçamento, criada no fim de março. A decisão evitou um novo contingenciamento de verbas no Poder Executivo.

"O que é governar? É estabelecer prioridade. E prioridade agora é recompor o Orçamento desses dois ministérios, não fazer novos contingenciamentos. No momento, sabemos do altíssimo impacto que as duas pastas têm", disse o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues. Lembrou que decisão foi tomada em colegiado, pela Junta de Execução Orçamentária.

A reincorporação do dinheiro ainda não significa que a verba pode retornar às universidades federais. A decisão de como gastar a verba caberá ao próprio Ministério da Educação. Isso porque outras áreas, como a educação básica, também sofreram cortes no início do ano.

Últimas Notícias

Ver mais
Prouni: MEC adia divulgação dos resultados da 2ª chamada para esta quarta; veja como consultar
Brasil

Prouni: MEC adia divulgação dos resultados da 2ª chamada para esta quarta; veja como consultar

Há 5 horas

Prouni 2024: resultados da 2ª chamada são divulgados nesta terça; saiba como consultar
Brasil

Prouni 2024: resultados da 2ª chamada são divulgados nesta terça; saiba como consultar

Há 22 horas

Comissão do Senado chama Camilo Santana para explicar falhas no Sisu
Brasil

Comissão do Senado chama Camilo Santana para explicar falhas no Sisu

Há 23 horas

Ativistas protestam em Hong Kong contra nova lei de segurança nacional
Mundo

Ativistas protestam em Hong Kong contra nova lei de segurança nacional

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais