• BVSP 113.282,67 pts -0,7%
  • USD R$ 5,3351 +0,0000
  • EUR R$ 6,2509 +0,0000
  • ABEV3 R$ 15,85 -0,19%
  • BBAS3 R$ 29,3 -0,51%
  • BBDC4 R$ 20,29 -2,08%
  • BRFS3 R$ 24,7 +3,26%
  • BRKM3 R$ 58,03 +2,53%
  • BRML3 R$ 8,59 -0,46%
  • CSAN3 R$ 23,87 +0,08%
  • ELET3 R$ 39,4 +1,03%
  • EMBR3 R$ 23,78 -0,46%
  • Petróleo US$ 77,23 +0,00%
  • Ouro US$ 1.758,30 +0,00%
  • Prata US$ 25,28 +0,00%
  • Platina US$ 1.061,40 +0,00%

O futuro do dinheiro é instantâneo: o que você ganha com isso?

Cristina Junqueira, cofundadora do Nubank comenta todas as novidades no método de pagamento que vem revolucionando o setor financeiro brasileiro

Os pagamentos em tempo real ficaram muito populares no último ano principalmente por conta do aumento na digitalização dos serviços financeiros, motivada pela pandemia, e  a implementação do Pix , sistema de pagamentos criado pelo Banco Central.

Em sua coluna em vídeo para a EXAME desta quinzena, Cristina Junqueira explica as vantagens e os benefícios que os pagamentos instantâneos trazem para o sistema financeiro e para o consumidor.

Pagamentos digitais

O mundo todo tem visto uma tendência à digitalização muito forte nos últimos anos, e que foi bastante acelerada por conta da pandemia, quando as pessoas se viram em casa e precisaram encontrar maneiras digitais de resolver as situações do dia a dia.

É muito interessante ver essa digitalização chegar com essa intensidade no setor de pagamentos. A tecnologia traz eficiência e torna todo o sistema muito mais barato, o que dá mais acesso às pessoas que antes não estavam inseridas formalmente no setor de pagamentos.

Eu fico muito feliz em ver isso acontecer porque, no Nubank, a gente sempre acreditou nisso. O nosso objetivo sempre foi o de usar a tecnologia da maneira mais eficiente possível para poder repassar aos nossos clientes essa eficiência na forma de isenção de tarifas e outras vantagens. Com o uso de tecnologias mais novas, todo o sistema fica mais ágil e seguro, e isso traz benefícios para todo mundo pois moderniza a infraestrutura de pagamentos.

Nesse sentido, os pagamentos em tempo real são uma das apostas mais promissoras do que a tecnologia consegue trazer para o sistema financeiro.

O que são pagamentos em tempo real?

Os pagamentos em tempo real, ou real time payments, como são chamados ao redor do mundo, são apenas um nome diferente para falar sobre transferências instantâneas de dinheiro.

Até pouco tempo atrás, no Brasil, a única maneira de realizar transferências bancárias (além do dinheiro físico) era por TED ou DOC, que são métodos de pagamento que trazem algumas restrições de horário para o uso, o que acabava prejudicando quem precisava realizar uma transação com urgência.

Os pagamentos instantâneos se popularizaram rapidamente no último ano com o lançamento do Pix, e só tendem a crescer agora que o WhatsApp também disponibilizou uma solução de pagamentos em tempo real.

Só no ano passado, o Brasil já fez mais de 1,3 bilhão de transações em tempo real, o que já coloca o país como o 8º maior utilizador deste método de pagamento no mundo. O Banco Central anunciou recentemente também que já foram mais de R$ 1 trilhão movimentados pelo Pix desde que o sistema foi implementado em novembro do ano passado.

Quais as vantagens desse método de pagamento?

A principal vantagem para os consumidores é que esses pagamentos são gratuitos e estão disponíveis 24 horas por dia, em todos os dias da semana.

Para os clientes do Nubank, é um pouco engraçado posicionar essas como grandes vantagens. Afinal, desde que criamos nossa conta, todas as transações entre clientes Nubank não têm tarifa e podem ser realizadas a qualquer momento. Mas, para o restante do setor, foi um grande avanço acabar com toda a burocracia e a ineficiência que envolvia o sistema de pagamentos e transferências.

Um estudo recente do Data Nubank a respeito do Pix mostrou, inclusive, que metade dos pagamentos realizados foram feitos fora do horário comercial. Havia uma demanda enorme de pagamentos sendo feitos fora do horário definido pela antiga infraestrutura bancária tradicional - era uma dor muito grande e que os pagamentos instantâneos vêm resolvendo.

Outra vantagem desse sistema é que você consegue fazer todo tipo de pagamento utilizando apenas um celular com acesso à internet.

No caso do Pix, você só precisa de uma "chave", que é um código ou apelido para a sua conta, e é o jeito mais fácil e seguro para utilizá-lo. A chave pode ser seu CPF, e-mail, telefone ou mesmo um código aleatório, e você pode usá-la em vez de precisar passar todos os seus dados bancários. Cada pessoa física pode cadastrar até 5 chaves do Pix por conta - só aqui no Nubank já são mais de 40 milhões de chaves cadastradas.

Com os pagamentos no WhatsApp, a simplicidade chegou em mais uma frente. As pessoas precisam apenas do celular e conseguem mandar um pagamento como se estivessem enviando uma foto ou figurinha numa conversa com os amigos.

Além da facilidade, uma outra vantagem dos pagamentos instantâneos é o impacto que eles podem ter na desbancarização. A aceleração da digitalização de pagamentos na pandemia ajudou a reduzir esses números, segundo um estudo realizado pela Mastercard. O número de  desbancarizados no país caiu mais de 70% no último ano. A criação de métodos de pagamento simples, fáceis de usar apenas com o celular e sem tarifas, ajuda a incluir pessoas que não tinham acesso anteriormente.

Por fim, um grande benefício dos pagamentos em tempo real é a segurança. O Pix, os pagamentos no WhatApp, e todas as plataformas de pagamentos digitais, estão sendo desenhados para serem tão ou mais seguros que as opções que existiam anteriormente. Todas as transações são criptografadas e com  um ecossistema de empresas validando e assegurando as transações.

O que ainda vem por aí?

Ainda tem muita novidade e coisas a evoluir nos pagamentos instantâneos.

O Pix, por exemplo, avançou muito no último ano, mas com um foco muito grande nas transferências entre pessoas. Ainda há muito potencial para crescer em transações comerciais, para o pagamento de lojistas e outros estabelecimentos comerciais.

E, para esses comerciantes, também é muito vantajoso receber os pagamentos por Pix. Afinal, o pagamento cai na hora - ao contrário de outros métodos de pagamento, como o cartão de crédito, que podem levar até 30 dias para serem recebidos - e faz uso de uma infraestrutura muito mais barata.

Nessa linha, outro grande benefício será nas compras online. Hoje, no Brasil, 70% das compras online são feitas por boleto (que podem levar até 3 dias para terem o pagamento reconhecido) e isso afeta o tempo que o comerciante leva para confirmar a compra, separar o produto no estoque e despachá-lo para o comprador. Com o Pix, isso pode se tornar imediato.

O Banco Central também já anunciou outras maneiras de expandir o uso do Pix como saques, integração com a lista telefônica, pagamentos por aproximação e agendamento de transferências. Tem muita coisa ainda para vir.

Os pagamentos por WhatsApp também só vão acelerar a adoção das transferências em tempo real. A disponibilização do serviço começou há pouco e, no Nubank, estamos trabalhando ao máximo para conseguir liberar toda a base até o meio do ano. Os primeiros dados de uso, no entanto, já mostram o potencial entre os clientes. Pouco mais de duas semanas após o lançamento, 70% dos inscritos para a nova função se conectaram após receber uma transferência ou solicitação de pagamento de algum amigo, ou seja, por meio do efeito viral entre as primeiras pessoas para quem o serviço já está disponível.

Além dos pagamentos instantâneos, o Open Banking é outra evolução tecnológica que está chegando nos próximos meses e promete ser uma mudança de paradigma para facilitar o modo como os serviços financeiros são consumidos e os dados são compartilhados entre as instituições, trazendo inúmeros benefícios ao consumidor.

Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.