EXAME Agro

Apoio:

Logo TIM__313x500

Após leilão do arroz, ministro do Desenvolvimento Agrário decide trocar diretor da Conab

Paulo Teixeira confirmou nesta terça-feira, 25, a saída de Thiago José dos Santos

Leilão do arroz: ministro Paulo Teixeira em sua cerimônia de posse do cargo, realizada no auditório da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Leilão do arroz: ministro Paulo Teixeira em sua cerimônia de posse do cargo, realizada no auditório da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 25 de junho de 2024 às 11h30.

Última atualização em 25 de junho de 2024 às 11h55.

O ministro de Desenvolvimento Agrário, Paulo Teixeira, confirmou nesta terça-feira, 25, que fará a troca do diretor-executivo de Operações e Abastecimento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Thiago José dos Santos. Cabia a Santos comandar a diretoria que operacionaliza e formula editais de pregões. Foi o setor responsável pelo edital do leilão de arroz, cancelado pelo governo por suspeitas de irregularidade.

"Isso já está resolvido, o governo já resolveu isso. O próprio conselho hoje vai encaminhar", afirmou Teixeira no Palácio do Planalto.

Embora definida pelo ministro, a exoneração do diretor precisa ser submetida ao conselho de administração (Consad) da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Cabe ao colegiado deliberar quanto à diretoria-executiva da Conab, órgão comandado por Edegar Pretto. A previsão é de que o grupo se reúna de forma extraordinária para avaliar a demissão.

Essa é a segunda demissão que ocorreu em decorrência do leilão. O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, também foi exonerado do cargo. Duas empresas criadas por um ex-assessor de Neri Geller — Bolsa de Mercadorias de Mato Grosso (BMT) e Foco Corretora de Grãos — intermediaram a venda do arroz pelo leilão. As empresas, que receberiam comissões pelo leilão, foram criadas em 2023 por um ex-assessor de Neri Geller.

Acompanhe tudo sobre:Exame-AgroAgronegócio

Mais de EXAME Agro

Inadimplência do agro sobe e atinge 7,3% no primeiro trimestre de 2024, mostra Serasa Experian

Doença de Newcastle: Três casos suspeitos são descartados, diz Mapa

Brasil tem condições de se manter no topo na exportação de algodão em 24/25, diz presidente da Abapa

Doença de Newcastle: entenda os impactos da suspensão das exportações da carne de frango do Brasil

Mais na Exame