• AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
  • AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
Abra sua conta no BTG

Petróleo cai, apesar de tom otimista nos mercados

As incertezas sobre demanda continuam sendo o foco das preocupações dos investidores

	Às 10h05 (de Brasília), o contrato do petróleo para março caía 0,26% na Nymex, para US$ 95,47 por barril
 (Getty Images)
Às 10h05 (de Brasília), o contrato do petróleo para março caía 0,26% na Nymex, para US$ 95,47 por barril (Getty Images)
Por Stefânia AkelPublicado em 11/02/2013 09:49 | Última atualização em 11/02/2013 09:49Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Londres - Os contratos futuros do petróleo operam em baixa nesta segunda-feira. A queda, no entanto, é vista por analistas como uma exceção, uma vez que o rali de quase quatro semanas deve continuar. Apesar da baixa, segundo analistas, o clima ainda é de otimismo com os dados positivos da China divulgados na sexta-feira.

Às 10h05 (de Brasília), o contrato do petróleo para março caía 0,26% na Nymex, para US$ 95,47 por barril, enquanto o contrato do petróleo do tipo Brent para março recuava 0,71% na ICE, para US$ 118,05 por barril. O nível de US$ 120,00 o barril ainda está a uma distância alcançável, disse Francis Bray, analista técnico da Dow Jones para Europa.

O tom do mercado continua otimista após a China ter anunciado na sexta-feira que sua demanda por petróleo permanece forte. As incertezas sobre demanda continuam sendo o foco das preocupações dos investidores.

Além disso, o país teve superávit comercial de US$ 29,2 bilhões em janeiro, menor que o saldo positivo de US$ 31,6 bilhões verificado em dezembro, mas acima dos US$ 26,6 bilhões projetados por analistas. As exportações chinesas deram um salto de 25% no mês passado, enquanto as importações subiram 29%, ambos resultados bem superiores aos de dezembro.

O dado de inflação ao consumidor da China também foi bem recebido, com a taxa anual desacelerando para 2% em janeiro, de 2,5% no mês anterior, em linha com a previsão de economistas.

Os preços não cairão fortemente "a menos que os especuladores se convençam de que não há riscos potenciais" no Oriente Médio, disse David Hufton, da PVM. Com a situação nuclear no Irã sem resolução e a guerra civil na Síria em andamento, "parece não haver uma redução das preocupações em vista", afirmou Hufton. As informações são da Dow Jones.

Veja Também

Grupo DPSP contrata GreenYellow para fornecer 15 GWh
Um conteúdo Bússola
Há uma semana • 3 min de leitura

Grupo DPSP contrata GreenYellow para fornecer 15 GWh

Produção da Petrobras sobe 2,2% em abril
Negócios
Há uma semana • 2 min de leitura

Produção da Petrobras sobe 2,2% em abril

China negocia compra de petróleo russo
Mundo
Há uma semana • 3 min de leitura

China negocia compra de petróleo russo