Agências
Acompanhe:

Merkel incentiva a Espanha a exportar mais

Segundo chanceler alemã, 90% do crescimento do bloco acontece fora do continente e que confiança na União Europeia só será restaurada através de reformas

 (EXAME.com)

(EXAME.com)

D
Da Redação

26 de janeiro de 2013, 15h25

A chanceler alemã Angela Merkel, de visita ao Chile, reiterou neste sábado que a confiança na União Europeia só será recuperada com reformas e incentivou a Espanha a aproveitar suas relações com a América Latina para exportar mais e voltar a crescer.

Indagada sobre a possibilidade de incentivar políticas expansionistas na UE, como pediu o presidente do Governo espanhol Mariano Rajoy, Merkel reiterou sua posição sobre a necessidade de manter os ajustes e as reformas estruturais para sanar a economia europeia.

"A confiança só pode crescer se houver as condições devidas e as estruturas para o crescimento da economia", afirmou Merkel em coletiva de imprensa no Palácio de La Moneda, onde se reuniu com seu colega chileno, Sebastián Piñera.

A chanceler alemã assegurou que 90% do crescimento da União Europeia está acontecendo fora da Europa.

"Uma política econômica expansionista quer deizer que todos os países têm de oferecer produtos interessantes para vender em todo o mundo, e a América Latina, com estes laços intensos que têm Espanha e Portugal, é um mercado para uma indústria competitiva para os países do sul da Europa", acrescentou.

A Espanha vive um dos piores momentos de sua crise econômica. O desemprego alcançou um novo recorde histórico no último trimestre de 2012 ao superar 26% da população ativa e 55% entre os jovens, com o país mergulhado numa austeridade dracoiana que atrasa a recuperação econômica.

Merkel se encontra em Santiago para participar na cúpula entre a UE e a Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac), que acontece neste fim de semana na presença de mais de 60 países, centrada nos investimentos entre os dois blocos.