Agências
Acompanhe:

Berlusconi deixa hospital após uma semana internado

Berlusconi saiu do hospital com boné e óculos escuros, pois a luz não pode incidir diretamente em seus olhos, e afirmou estar "cansado"


	Silvio Berlusconi: apesar dos atestados médicos, os juízes de Milão enviaram inspetores sanitários ao hospital que realizaram um relatório sobre as condições de saúde de Berlusconi.
 (REUTERS/Alessandro Garofalo)

Silvio Berlusconi: apesar dos atestados médicos, os juízes de Milão enviaram inspetores sanitários ao hospital que realizaram um relatório sobre as condições de saúde de Berlusconi. (REUTERS/Alessandro Garofalo)

D
Da Redação

15 de março de 2013, 17h35

Roma - O ex-primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, saiu nesta sexta-feira do hospital San Raffaele de Milão, onde estava internado desde a última sexta-feira por problemas oftalmológicos que levaram a outras complicações de saúde.

Berlusconi saiu do hospital com boné e óculos escuros, pois a luz não pode incidir diretamente em seus olhos, e afirmou estar "cansado".

Devido a sua hospitalização, Berlusconi pôde justificar sua ausência em várias audiências que foram adiadas.

Os advogados de Berlusconi alegaram o legítimo impedimento para adiar as sessões diante dos juízes de Milão do chamado caso Ruby, em que é acusado de concussão (abuso de poder) e prostituição de menores, e do caso Mediaset, em que é réu por fraude fiscal.

O médico pessoal de Berlusconi, Alberto Zangrillo, explicou que seu paciente foi internado por sofrer de uma uveíte (inflamação nos olhos) e que seu estado cardíaco e sua pressão arterial exigem cuidados por conta dos medicamentos que está tomando.

Apesar dos atestados médicos, os juízes de Milão enviaram inspetores sanitários ao hospital que realizaram um relatório sobre as condições de saúde de Berlusconi.

As decisões dos juízes levantaram as críticas de alguns dos correligionários do ex-primeiro-ministro que consideraram que o Tribunal de Milão estava fazendo uma perseguição judicial contra Berlusconi.