Acompanhe:

Visa apresenta sistemas de pagamento via celular

Sistema será testado nos Jogos Olímpicos de Londres

Modo escuro

Continua após a publicidade
Uma das novidades que a Visa apresenta neste MWC é um aplicativo de pagamentos P2P (de pessoa para pessoa) que permite enviar dinheiro  (Getty Images)

Uma das novidades que a Visa apresenta neste MWC é um aplicativo de pagamentos P2P (de pessoa para pessoa) que permite enviar dinheiro (Getty Images)

D
Da Redação

Publicado em 29 de fevereiro de 2012 às, 20h32.

São Paulo - A Visa apresentou no Mobile World Congress de Barcelona todo seu catálogo de aplicativos e dispositivos equipados com sistema NFC (Near Field Communication), cuja prova de fogo acontecerá durante os Jogos Olímpicos de Londres.

O vice-presidente de pagamento com celular da Visa Europa, Andrea Fiorentino, recebeu um reduzido grupo de jornalistas para explicar como a companhia potencializará os pagamentos mediante NFC no Reino Unido graças a um acordo selado no país com o banco Lloyds e a operadora O2.

Assim, durante os Jogos Olímpicos será possível pagar uma passagem de ônibus e realizar pequenas compras nos limites da Vila Olímpica apenas passando o celular sobre os pontos de venda preparados.

Segundo Fiorentino, a tecnologia estava preparada "há muito tempo" para realizar este tipo de pagamentos, no entanto, até agora "havia um problema de comunicação entre operadoras e entidades bancárias" na hora de realizar os acertos para oferecer estes serviços, que pouco a pouco se vão materializando.

Uma das novidades que a Visa apresenta neste MWC é um aplicativo de pagamentos P2P (de pessoa para pessoa) que permite enviar dinheiro a outro usuário utilizando apenas seu número de telefone.

No primeiro dia da feira, a Visa e a Vodafone anunciaram um acordo de colaboração para oferecer sistemas de pagamento que Fiorentino descreveu como uma wallet (carteira), cuja tecnologia ficou a cargo do fabricante de sistemas de pagamento para certificar sua segurança.

Para transações de mais de 20 euros será solicitado ao usuário a introdução de um código de uso para esse aplicativo, que é diferente da senha do cartão e que, portanto, poderá combinar no futuro o uso de sistemas de reconhecimento de íris e outras ferramentas que apresentem uma maior segurança.

Os usuários propensos a perder o celular não devem se preocupar: bastará avisar o banco ou a operadora sobre a perda para que as futuras transações sejam canceladas.

"É mais fácil que as pessoas entrem em uma loja da Vodafone do que em um banco", explicou Fiorentino ao falar sobre a mudança de cenário que a indústria dos sistemas de pagamento está vivendo.

Para o executivo, este tipo de aplicativo não só agiliza os pagamentos, como também "ajuda os consumidores a se organizarem, a controlar quanto dinheiro gastam e em quê".

Últimas Notícias

Ver mais
Boa Safra lança oferta de até R$ 400 milhões para financiar crescimento
Exame IN

Boa Safra lança oferta de até R$ 400 milhões para financiar crescimento

Há um dia

O plano de 100 dias da Sabesp para o pós-privatização
Exame IN

O plano de 100 dias da Sabesp para o pós-privatização

Há 2 dias

Pix supera 200 milhões de transações no 5º dia útil de abril e bate novo recorde diário, diz BC
seloMinhas Finanças

Pix supera 200 milhões de transações no 5º dia útil de abril e bate novo recorde diário, diz BC

Há 4 dias

Inovação com disciplina: a fórmula ‘ambidestra’ por trás do crescimento do iFood
Exame IN

Inovação com disciplina: a fórmula ‘ambidestra’ por trás do crescimento do iFood

Há 5 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais