Tecnologia

Peixe Urbano recebe aporte de fundo americano

Conhecido por financiar fenômenos da web como eBay e Twitter, o Benchmark fará agora seu primeiro investimento importante no Brasil

Luciano Huck: 5% de participação no site de compras coletivas Peixe Urbano (João Miguel Junior/Divulgação Rede Globo)

Luciano Huck: 5% de participação no site de compras coletivas Peixe Urbano (João Miguel Junior/Divulgação Rede Globo)

DR

Da Redação

Publicado em 13 de janeiro de 2011 às 08h47.

São Paulo - O site de compras coletivas Peixe Urbano anunciou um acordo com um dos mais importantes fundos de capital de risco dos Estados Unidos, o Benchmark.

Conhecido por financiar fenômenos da web como eBay e Twitter, o Benchmark fará agora seu primeiro investimento importante no Brasil.

Os novos sócios não revelaram o valor envolvido na operação. Tradicionalmente, o BenchMark faz investimentos na casa dos milhões nas starpups em que investe.

Em 2003, por exemplo, quando decidiu associar-se à revenda inglesa de roupas online Yoxx, o valor do aporte foi de US$ 7,3 milhões. Desde a crise de setembro de 2009, no entanto, o valor médio de investimentos dos fundos do BenchMark diminuiu sensivelmente.

De acordo com o Peixe Urbano, a maior parte dos recursos captados será usada para ampliar a infraestrutura do site e contratar mão de obra. Atualmente com 300 funcionários, o Peixe Urbano deseja atrair em especial executivos especialistas em compras coletivas.

Uma das ideias é repatriar brasileiros que atuam em grandes empresas do setor fora do Brasil ou mesmo trazer especialistas estrangeiros para atuar na operação brasileira.

Criado em março de 2010, o Peixe Urbano aplicou no Brasil o mesmo modelo já explorado com sucesso pelo competidor Groupon nos Estados Unidos. Os fundadores Alexander Tabor, Emerson Andrade e Julio Vasconcellos, viviam nos Estados Unidos quando desenharam o projeto do que seria o Peixe Urbano.

Há um mês, os fundadores do serviço de e-commerce venderam 5% da empresa para o apresentador global Luciano Huck.

Aos 29 anos, Julio Vasconcellos, conta que investiu o equivalente a 100 mil reais de economias próprias para criar o site de compras coletivas no Brasil.
 

Acompanhe tudo sobre:e-commerceInternetInvestimentos de empresas

Mais de Tecnologia

Alexa, da Amazon, pode subir preço em versão mais inteligente para competir com ChatGPT

CEO da Nvidia ganha US$ 7,6 bilhões em um só dia

Muito tempo no celular? Veja dicas para diminuir seu tempo de tela

Dez anos de Spotify no Brasil: o app que extinguiu a pirataria e virou sinônimo de música

Mais na Exame