Tecnologia

Oracle comprará rival Siebel por 5,85 bilhões de dólares

Acordo fortalece a posição da Oracle no mercado de softwares para gestão de relacionamento com clientes

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 9 de outubro de 2008 às 12h24.

A Oracle irá comprar uma de suas principais concorrentes, a fabricante de softwares Siebel, por 5,85 bilhões de dólares em dinheiro. Segundo especialistas no setor, a transação será positiva para a Oracle, que poderá se fortalecer na corrida pela liderança do mercado mundial de programas para gestão de relacionamento com clientes (CRM, na sigla em inglês). Para o fundador e presidente da empresa, Larry Ellison, a aquisição aproximará a Oracle da atual líder deste segmento, a alemã SAP.

Ellison vinha tentando, durante anos, adquirir a Siebel, especializada em softwares para gestão de contatos de venda. Mas seu fundador, Thomas Siebel, ex-executivo da própria Oracle, estava resistindo. Uma forte queda no faturamento, decorrente da acirrada concorrência com gigantes do setor, como a própria SAP, e com estreantes como a Salesforce.com, porém, deixaram a companhia cada vez mais vulnerável a uma oferta de compra. Um grupo de acionistas e fundos de pensão começou a pressionar a Siebel para distribuir cerca de 2,2 bilhões de dólares em dividendos, a fim de recuperar seus investimentos. A outra alternativa seria forçar a venda da empresa.

Segundo o americano The Wall Street Journal, o negócio ainda precisa ser aprovado pelos acionistas da Siebel. Os investidores poderão optar por trocar seus papéis por ações da Oracle, mas a estimativa é de que não mais de 30% deles farão essa opção.

Além disso, há a possibilidade de os órgãos de fiscalização do mercado americano virem a analisar o acordo, dada as suas dimensões com ele, a Oracle se tornará líder em softwares CRM na América do Norte. Esta não será a primeira vez que a empresa é investigada pelos organismos antitruste dos Estados Unidos. Desde 2003 até o início deste ano, as autoridades tentaram impedir a conclusão da compra da PeopleSoft pela companhia um negócio que envolveu 10,3 bilhões de dólares.

Acompanhe tudo sobre:[]

Mais de Tecnologia

Na era do vício digital, a abstinência e a liberdade de 24 horas sem WhatsApp

Agora todos poderão ver o que você comenta em um story do Instagram; saiba como

Boeing Starliner tem retorno à Terra adiado pela segunda vez

Internet em qualquer lugar? Starlink, de Elon Musk, lança antena do tamanho de um laptop

Mais na Exame