Tecnologia

Google Glass ajuda a salvar vida de homem com hemorragia

Hospital em Boston adota Google Glass na ala de emergência após gadget ter ajudado médico a salvar paciente com hemorragia no cérebro em cirurgia


	Médico com Google Glass: versão adaptada do gadget foi adotada em hospital de Boston, nos Estados Unidos
 (Reprodução/Youtube)

Médico com Google Glass: versão adaptada do gadget foi adotada em hospital de Boston, nos Estados Unidos (Reprodução/Youtube)

DR

Da Redação

Publicado em 9 de abril de 2014 às 14h26.

São Paulo - A partir desta semana, todos os médicos da emergência do Beth Israel Deaconess Medical Center passarão a contar com o Google Glass. A decisão do hospital de Boston foi tomada após o gadget ter ajudado a salvar a vida de um paciente.

O episódio aconteceu durante uma cirurgia realizada em janeiro. Na ocasião, o médico Steven Horng operava uma pessoa com hemorragia no cérebro.

Graças ao Glass, ele pôde saber que o paciente tinha alergia a medicamentos contra hipertensão sem precisar consultar tablets ou computadores. A informação foi essencial para o sucesso do procedimento.

"Nós acreditamos que a possibilidade de acessar e confirmar informação clínica à beira do leito é um dos aspectos mais importantes do Google Glass", afirmou em texto sobre o assunto John Halamka, professor da Harvard Medical School ligado ao Beth Israel Deaconess Medical Center.

Glass para médicos

No caso em questão, a versão do Google Glass usada não é a mesma distribuída pelo Google aos desenvolvedores. O gadget foi modificado para atender melhor às demandas dos médicos pela Wearable Intelligence, uma companhia da área de computação vestível.

Os óculos inteligentes ganharam uma versão reformulada do sistema operacional Android. Entre outras alterações, ela restringe o acesso a redes sociais e conta com suporte para que o dispositivo reconheça mais termos médicos por meio de sua função de comandos de voz.

No começo do ano, Google Glass já havia sido usado para fazer outra cirurgia, também nos EUA. Este vídeo da Wearable Intelligence simula possíveis usos do gadget em ambientes hospitalares (está em inglês):

//www.youtube.com/embed/jnEdaslPtEg

Acompanhe tudo sobre:Boston (Massachusetts)Computação vestívelGadgetsGoogle GlassIndústria eletroeletrônicaMédicos

Mais de Tecnologia

Colher elétrica promete 'temperar' alimento sem utilizar mais sal

Plano do Instagram para engajar usuários pode dar certo?

Novo app permite instalar jogos retrô da Nintendo no iPhone; saiba como

Neuralink, de Elon Musk, fará teste de implante cerebral em novo voluntário

Mais na Exame