Tecnologia

Falha no Orkut já foi superada, diz Google

Companhia afirmou que estuda a falha para impedir que novos ataques do tipo afetem sua rede social

Por precaução, é recomendado que os usuários infectados limpem os cookies de seus navegadores e troquem a senha de sua conta no Google (Orkut/Reprodução)

Por precaução, é recomendado que os usuários infectados limpem os cookies de seus navegadores e troquem a senha de sua conta no Google (Orkut/Reprodução)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h48.

São Paulo - O Google confirmou, em breve nota, que uma falha fez parte dos usuários do Orkut serem adicionados automaticamente a uma comunidade chamada "Vírus no Orkut".

Explorada inicialmente no sábado de manhã, a vulnerabilidade do Orkut permitiu que um código malicioso hospedado fora do Google determinasse que o perfil infectado se inscrevesse automaticamente na comunidade "Vírus" e, de quebra, infectasse outros usuários que visualizassem a página de recados (scraps) de quem já estava contaminado.

De acordo com especialistas, o método usado para explorar a falha de segurança é chamado de "cross site scripting".  O Google afirmou que estuda a falha para impedir que novos ataques do tipo afetem sua rede social.

Apesar da vulnerabilidade, nenhum usuário teve seus dados perdidos, invadidos ou roubados pelo malware. A comunidade "Vírus no Orkut" foi retirada do ar no próprio sábado. No auge, chegou a contar 190 mil pessoas.

Por precaução, no entanto, é recomendado que os usuários infectados limpem os cookies de seus navegadores e troquem a senha de sua conta no Google.

Leia mais notícias sobre segurança digital

Siga as notícias de tecnologia do site EXAME no Twitter

Acompanhe tudo sobre:crimes-digitaisEmpresasEmpresas americanasEmpresas de internetempresas-de-tecnologiaGoogleHackersInternetOrkutRedes sociaisseguranca-digitalTecnologia da informação

Mais de Tecnologia

Dez anos de Spotify no Brasil: o app que extinguiu a pirataria e virou sinônimo de música

O que esperar do balanço da Nvidia, a mais nova queridinha de Wall Street

Quatro operadoras da China se unem para oferecer roaming 5G entre redes

Colher elétrica promete 'temperar' alimento sem utilizar mais sal

Mais na Exame