Tecnologia

Facebook anuncia sua moeda digital, a libra

Com a nova divisa, será possível fazer compras no Instagram e no Facebook ou fazer transferências via WhatsApp e Messenger

FACEBOOK: a proximidade do anúncio da libra fez com que a criptomoeda mais famosa, o bitcoin, fosse negociado ao redor dos 9.350 dólares, maior valor em 12 meses / Dado Ruvic/Illustration/File Photo/ Reuters (Dado Ruvic/Illustration/File Photo/Reuters)

FACEBOOK: a proximidade do anúncio da libra fez com que a criptomoeda mais famosa, o bitcoin, fosse negociado ao redor dos 9.350 dólares, maior valor em 12 meses / Dado Ruvic/Illustration/File Photo/ Reuters (Dado Ruvic/Illustration/File Photo/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 18 de junho de 2019 às 06h40.

Última atualização em 25 de junho de 2019 às 13h16.

A rede social Facebook vai entrar de cabeça no mundo das finanças. Nesta terça-feira, a companhia comandada por Mark Zuckerberg deve anunciar o lançamento de sua criptomoeda chamada libra. O intuito da nova divisa é permitir que sejam realizadas transações financeiras dentro das plataformas do grupo. Com a libra, será possível fazer compras no Instagram e no Facebook ou fazer transferências via WhatsApp e Messenger.

Apesar do anúncio estar previsto para esta terça, a nova moeda só deverá estar disponível para os usuários em 2020, de acordo com informações do jornal The Wall Street Journal. Além disso, a divisa virtual deve ter lastro em moedas fiduciárias, como dólar ou euro, de modo a evitar oscilações bruscas. “Acreditamos que essa pode ser uma das mais importantes iniciativas da história da companhia, pois vai permitir um novo engajamento e uma nova fonte de receitas”, escreveram em relatório Mark Mahaney e Zachary Schwartzman, analistas da RBC Capital Markets.

A divulgação pode até ser da rede social, mas o Facebook não está sozinho nessa empreitada. A tarefa é compartilhada por 12 companhias, como Visa, Mastercard e Uber, sendo que cada uma delas é responsável pelo aporte de 10 milhões de dólares. Juntas, elas integrarão o grupo Libra Association que funcionará como um consórcio para regular a cotação da nova moeda. A sede será em Genebra, na Suíça.

A proximidade do anúncio da libra fez com que a criptomoeda mais famosa, o bitcoin, fosse negociado ao redor dos 9.350 dólares, preço mais alto desde maio do ano passado, de acordo com o site CoinDesk. “Mais pessoas vão se voltar para o bitcoin por ser um ativo escasso, e o do Facebook não. As pessoas vão migrar para a plataforma mais honesta para guardar seu dinheiro — e não são moedas fiduciárias ou seus derivados como a moeda do Facebook”, disse a especialista Caitlin Long da Wyoming Blockchain Task Force, em entrevista à Coindesk. A expectativa é que bitcoin continue a trajetória de alta nesta terça-feira. Os investidores vão curtir.

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasFacebookLibra (criptomoeda)

Mais de Tecnologia

Internet em qualquer lugar? Starlink, de Elon Musk, lança antena do tamanho de um laptop

Você sabe o que é telemática? Tecnologia reduziu em 40% as taxas de colisões em estradas, diz estudo

Instagram está implementando 'live' apenas para melhores amigos

Vício em TikTok? O que é 'brainrot' e por que o termo está tão em alta

Mais na Exame