Cliente ao centro: 95% dos brasileiros acham a experiência tão importante quanto produtos e serviços

Pesquisa da Salesforce, feita com 17 mil consumidores em 29 países, incluindo o Brasil, estima quais são as melhores estratégias para engajar clientes no crescente comércio online
 (Noam Galai/Getty Images)
(Noam Galai/Getty Images)
Por André LopesPublicado em 23/06/2022 15:42 | Última atualização em 24/06/2022 12:03Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Salesforce, líder global em software corporativo, apresentou nesta quinta-feira, 23, a quinta edição de seu relatório State of the Connected Customer, que compartilha resultados de quase 17 mil consumidores e compradores empresariais em 29 países, incluindo Brasil, no que a empresa chama de novo cenário digital de engajamento do cliente.

Quer atingir a profissão mais valorizada na pandemia? Vire um "dev" com o curso de Data Science e Python da EXAME.

Segundo a companhia, com as expectativas individuais dos clientes cada vez mais importantes na hora da compra, a consulta mostrou que para 95% dos brasileiros, a experiência oferecida por uma marca é tão importante quanto os produtos e serviços - alta de 3% ante a última edição do relatório.

Outro dado relevante indica que "aceleração digital está despertando a demanda por personalização em escala", com as marcas sob pressão para mesclar interações online e offline em uma experiência personalizada à medida que a interação pessoal ao vivo volta a ser muito mais frequente no dia a dia.

Com um índice ligeiramente menor na comparação com o resultado global da pesquisa (68%), 58% dos consumidores brasileiros compraram produtos de novas maneiras desde 2020.

Assim, se abre uma nova jornada de fidelização e retenção de clientes à medida que as prioridades e os comportamentos mudam. No Brasil, cerca de oito em cada dez consumidores trocaram de marca pelo menos uma vez no último ano.

Para este ano, os consumidores brasileiros estimam que 66% de seus contatos com marcas e empresas serão feitos através de canais digitais.

Além disso, quando olham os próximos três anos, eles acreditam que compras via dispositivos móveis (76%), pagamentos sem contato (74%), compras via redes sociais (72%) e experiências virtuais 72%) serão os serviços e tecnologias mais utilizados.