A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Coreia do Sul multa Google por bloquear personalização de Android

O Google foi multado em 176,64 milhões de dólares e pretende apelar da decisão

O órgão regulador antitruste da Coreia do Sul multou o Google, da Alphabet Inc, em 207 bilhões de wons (176,64 milhões de dólares) pelo bloqueio de versões personalizadas do seu sistema operacional Android. Foi o segundo grande revés da gigante de tecnologia norte-americana no país em menos de um mês.

  • Invista com apoio dos assessores do maior banco de investimentos da América Latina. Abra sua conta no BTG

A Comissão de Justo Comércio da Coreia (KFTC, na sigla em inglês) disse na terça-feira que os termos de contrato do Google com fabricantes de dispositivos representam abuso de uma posição dominante de mercado que restringiu a concorrência no mercado de sistema operacional de telefonia móvel.

O Google afirmou em um comunicado que pretende apelar da decisão, dizendo que ela ignora os benefícios oferecidos pela compatibilidade do Android com outros programas e prejudica vantagens das quais os consumidores aproveitam.

"A decisão da Comissão de Justo Comércio da Coreia é significativa porque oferece uma oportunidade para restaurar futuras pressões competitivas aos mercados de sistema operacional e de aplicativos", afirmou a presidente da Comissão, Joh Sung-wook, em comunicado.

O órgão regulador antitruste afirmou que esta pode ter sido a nona maior multa que já impôs.

A Comissão afirmou que o Google prejudicou a competição ao obrigar produtores de dispositivos a cumprir um "acordo antifragmentação (AFA)" ao assinar contratos-chave com ele em relação a licenças das lojas de aplicativos.

Sob o acordo antifragmentação, os fabricantes não podiam equipar seus aparelhos com versões modificadas do Android, conhecidas como "forks do Android". Isso ajudou o Google a cimentar o seu domínio ao mercado de sistema operacional, disse a Comissão.

De acordo com a decisão, o Google está proibido de forçar fabricantes de dispositivos a assinarem contratos antifragmentação, permitindo que eles adotem versões modificadas do sistema operacional Android em seus aparelhos.

Em um exemplo, a Samsung Elctronics Co Ltd lançou um relógio inteligente com um sistema operacional personalizado em 2013, mas mudou para um SO diferente após o Google considerar a medida uma violação do acordo antifragmentação, afirmou a Comissão. A Samsung Electronics se recusou a comentar.

A multa chega no dia em que entra em vigor uma emenda à Lei de Negócios de Telecomunicações da Coreia do Sul, apelidada de "lei anti-Google".

A lei foi aprovada no fim de agosto e proíbe operadores de lojas de aplicativos, como o Google, de exigir que desenvolvedores de software usem os seus sistemas de pagamento. Na prática, essa exigência impedia desenvolvedores de cobrar comissão em compras dentro do aplicativo.

Ano passado, o órgão antitruste da Índia ordenou uma investigação contra alegações de que o Google estava abusando da sua posição no mercado para promover seu aplicativo de pagamentos, e também forçando desenvolvedores de aplicativos a usarem o seu sistema de pagamento dentro do aplicativo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também