Acompanhe:

Cartão do Goldman Sachs não passa na Apple e fintech brasileira ganha a vez

A Apple sugere finalizar parceria de emissão de cartão de crédito com o banco Goldman Sachs antes do prazo, e fintech brasileira Pismo pode assumir a função

Modo escuro

Continua após a publicidade
Apple Card: investida da Apple no setor financeiro  (Michael Short/Getty Images)

Apple Card: investida da Apple no setor financeiro (Michael Short/Getty Images)

A Apple planeja encerrar sua parceria com o Goldman Sachs, que envolve cartão de crédito e conta poupança, antes do previsto. Segundo fontes, a empresa propôs um termo que permite finalizar o contrato atual em 12 a 15 meses, condicionado à identificação de um novo fornecedor para esses serviços.

Junto disso, uma recente descoberta feita pelo portal 9to5Mac indica que a Apple está em busca de novas alianças para fortalecer seu serviço de cartão de crédito. Uma vaga de emprego, já removida do site da empresa, buscava um engenheiro de software para desenvolver uma "nova plataforma para produtos futuros do Apple Pay".

O anúncio era para um cargo na Apple Processing LLC, subsidiária responsável pelas plataformas de pagamento da empresa, incluindo serviços vinculados à App Store. O destaque na vaga, disponível até 19 de outubro, era a menção à Pismo, fintech brasileira especializada na emissão de cartões e recentemente adquirida pela Visa por US$ 1 bilhão. A Pismo é conhecida por sua infraestrutura baseada em nuvem destinada a bancos.

Pismo: Da esquerda para a direita: Juliana Motta (cofundadora e CPO), Ricardo Josua (cofundador e CEO), Daniela Binatti (cofundadora e CTO) e Marcelo Parise (cofundador e VP de Engenharia)

Pismo: Da esquerda para a direita: Juliana Motta (cofundadora e CPO), Ricardo Josua (cofundador e CEO), Daniela Binatti (cofundadora e CTO) e Marcelo Parise (cofundador e VP de Engenharia)

Entretanto, é crucial mencionar a parceria existente entre a Apple e a MasterCard, principal concorrente da Visa. Esta colaboração está prevista para perdurar até meados de 2026, conforme fontes familiarizadas com o tema. A ruptura antecipada deste contrato poderia representar desafios para as empresas envolvidas.

A informação sobre o rompimento com o Goldman Shachs foi inicialmente divulgada pelo Wall Street Journal. E destaca que o desinteresse na parceira pode ser mútuo.

Lançado em agosto de 2019 nos Estados Unidos, o Apple Card prometeu "um novo nível de privacidade e segurança". Já a conta poupança, introduzida este ano, oferecia uma taxa de juros anual de 4,15%, acima da média de contas de poupança nos EUA na época.

Esses lançamentos representaram uma tentativa da Apple de inovar no setor financeiro, desafiando grandes bancos de Wall Street. A Apple tem um histórico de parcerias com outras empresas até desenvolver expertise suficiente para atuar independentemente, como ilustrado pela transição dos processadores Intel para chips de design próprio nos computadores Mac.

Ao buscar maior valorização de seus milhões de usuários de dispositivos, a Apple integrou seu cartão de crédito ao serviço de pagamento Apple Pay. Atualmente, mais de 75% dos proprietários de iPhone usam o Apple Pay.

A parceria entre Apple e Goldman Sachs enfrentou desafios iniciais, especialmente em relação à publicidade do produto. Enquanto a Apple queria promover o cartão como "o mais seguro do mercado", o banco se preocupou com as implicações legais de tais superlativos.

A Apple não confirmou as mudanças, mas declarou que o "premiado Apple Card teve excelente aceitação pelo público, e continuaremos a inovar e oferecer as melhores ferramentas e serviços para nossos consumidores."

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Reddit dá início a IPO e usuários mais ativos poderão comprar ações
Tecnologia

Reddit dá início a IPO e usuários mais ativos poderão comprar ações

Há 8 horas

Pane 'misterioso' nos EUA deixa milhões sem internet — e FBI investiga
Tecnologia

Pane 'misterioso' nos EUA deixa milhões sem internet — e FBI investiga

Há 8 horas

Google terá novo centro de engenharia em São Paulo
Tecnologia

Google terá novo centro de engenharia em São Paulo

Há um dia

Google vai começar a produzir smartphone Pixel na Índia no próximo trimestre
Tecnologia

Google vai começar a produzir smartphone Pixel na Índia no próximo trimestre

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais