Tecnologia

Agência espiã dos EUA recomenda que você reinicie o celular uma vez por semana

Ligar e desligar o telefone de forma semanal ajuda a aumentar a vida útil do aparelho

Fernando Olivieri
Fernando Olivieri

Redator na Exame

Publicado em 4 de junho de 2024 às 06h38.

Última atualização em 4 de junho de 2024 às 10h10.

Com que frequência você desliga seu celular? No nosso mundo obcecado por smartphones, isso provavelmente não é um hábito regular, mas a Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA, em inglês) recomenda desligá-lo e ligá-lo semanalmente.

Por que a principal agência de espionagem do país se importa com a frequência com que você reinicia seu iPhone? Essa dica faz parte de uma lista de "melhores práticas para dispositivos móveis" da NSA, projetada para ajudar as pessoas a reconhecer e mitigar ameaças ao mini computador que carregam no bolso. Embora todos saibamos que não devemos clicar em links suspeitos ou baixar arquivos desconhecidos em nossos laptops, essas mesmas precauções devem ser aplicadas aos nossos smartphones.

Essa orientação não é nova; a NSA emitiu essas dicas pela primeira vez em 2020. No entanto, elas ressurgiram esta semana em uma reportagem da Forbes. Em uma era de ataques sem clique e mensagens de smishing (phishing por SMS), é uma lembrança prudente de que devemos tomar todas as medidas possíveis para nos proteger contra golpistas e hackers.

Os fabricantes de telefones também afirmam que desligar e ligar o aparelho regularmente pode ajudar a evitar lentidão e travamentos.

Desligar bluetooth e Wi-Fi

Outras dicas da agência incluem desligar bluetooth e Wi-Fi quando não estiverem em uso, manter o sistema operacional e os aplicativos atualizados, desativar serviços de localização e usar senhas seguras na tela de bloqueio. A NSA também aconselha o uso de acessórios confiáveis, pois atores maliciosos podem explorar a porta de carregamento do seu dispositivo móvel para obter acesso e causar danos.

Muitas dessas sugestões são práticas recomendadas universalmente em qualquer plataforma. Tenha cuidado com anexos de e-mail que pareçam suspeitos, mesmo de contatos familiares. Pop-ups podem ser uma porta de entrada para malware, e nunca compartilhe informações sensíveis como senhas por mensagens de texto.

Algumas recomendações podem ser inconvenientes, especialmente se você possui um smartwatch que depende do Bluetooth. No entanto, a NSA alerta que as ameaças aos dispositivos móveis "são mais prevalentes e estão aumentando em escopo e complexidade", exigindo algumas precauções extras.

Conheça as maiores feiras de tecnologia do mundo

Acompanhe tudo sobre:CelularesSmartphonesNSAEstados Unidos (EUA)Tecnologia

Mais de Tecnologia

Aeroportos registram queda no extravio de bagagens após implementação de novas tecnologias

Volta do presencial prejudica profissionais de tecnologia do Norte e Nordeste

IBM Consulting troca gerente geral para renovar foco em projetos de inteligência artificial

Tecnologia vira aliada no cuidado de idosos na China

Mais na Exame