Como o CEO da Ânima Educação concilia vida pessoal e home office

Marcelo Battistella Bueno é um entusiasta das jornadas híbridas
Marcelo Battistella Bueno: home theater compartilhado com os filhos (Leandro Fonseca/Exame)
Marcelo Battistella Bueno: home theater compartilhado com os filhos (Leandro Fonseca/Exame)
D
Daniel SallesPublicado em 30/06/2022 às 06:00.

Até a pandemia, a sede da Ânima Educação, na Vila Madalena, em São Paulo, tinha 70 estações de trabalho — para 300 funcionários. A companhia, portanto, já estava em esquema de trabalho remoto. “Não gosto de portas fechadas e não vejo sentido em bater ponto”, diz o CEO Marcelo Battistella Bueno. A atual sede, no mesmo bairro, dispõe de 30 estações de trabalho. Os empregados vão se quiserem.

As duas outras opções: ficar em casa ou recorrer aos inúmeros campi do grupo — dono de faculdades como São Judas e Anhembi Morumbi, a Ânima Educação soma 390.000 estudantes e 18.000 educadores. Bueno vai a pé para o trabalho, quase todos os dias. Mas costuma voltar logo. “Posso voltar para almoçar com a família e fazer uma reunião presencial em seguida”, conta.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos pra você aproveitar seu tempo livre com qualidade.


Trabalho em família
Bueno trabalha na sala do home theater, que os filhos dele, de 8 e 11 anos, frequentam o dia todo. “De tanto me ouvirem em reuniões, dizem que já podem me representar na empresa”, brinca o CEO.

Opção ergonômica
Da esposa, ganhou uma cadeira de escritório. Por orientação do quiroprata, passou a trabalhar
com o laptop na mesma altura do rosto.

Camisa da empresa
Agora, veste terno e camisa quando tem compromisso na rua ou vai para a sede da empresa. Em casa, passa os dias com as camisetas com o logo da Ânima Educação.

Lutas matinais
Ele só trabalha depois de praticar aikido pela manhã (chegou a treinar pelo Zoom). “Faço o possível para que o home office não comprometa minha vida pessoal.