Revista Exame

Falta de confiança e alta de juros minam recuperação do mercado imobiliário de Porto Alegre

Preços dos imóveis seguem estagnado; preço de venda subiu apenas 10% no acumulado dos últimos seis anos

Centro de Porto Alegre (Diego Grand/Alamy/Fotoarena/Exame)

Centro de Porto Alegre (Diego Grand/Alamy/Fotoarena/Exame)

Guilherme Guilherme
Guilherme Guilherme

Repórter de Invest

Publicado em 26 de outubro de 2023 às 06h00.

O mercado imobiliário de Porto Alegre continua estagnado. O preço dos imóveis na capital gaúcha teve alta de apenas 1% nos últimos 12 meses, segundo os dados do Índice FipeZap+. A falta de dinamismo já não é novidade na região.

No acumulado de seis anos, os imóveis tiveram 10% de apreciação — metade da registrada pela média brasileira. Moacyr Schukster, presidente do Sindicato da Habitação do Rio Grande do Sul, atribui o momento ao cenário macroeconômico. “O juro elevado atrapalha o financiamento, e falta confiança para investir. A normalização está demorando. Queríamos contar outra história. Mas, infelizmente, não é possível”, comentou Schukster.

A recente queda do volume do estoque de imóveis residenciais, outro empecilho para a valorização, gera esperança. Mas o ritmo de venda ainda está lento.

“O normal eram 3.300 vendas escrituradas por mês. Esse ritmo, nos últimos tempos, baixou para perto de 2.500.”

Se nas vendas o momento é desafiador, pelo menos em locações há algum alento para os proprietários. A alta dos 12 meses foi de 15,9% no preço de aluguel — a maior, pelo menos, dos últimos seis anos. “Se falta confiança para comprar, muitos preferem alugar.”

Acompanhe tudo sobre:Revista EXAMEPorto Alegre

Mais de Revista Exame

Melhores do ESG: os destaques do ano em energia

ESG na essência

Melhores do ESG: os destaques do ano em telecomunicações, tecnologia e mídia

Conheça o castelo na França exclusivo para convidados da Moët & Chandon

Mais na Exame