Como a SLC Agrícola faturou R$ 4,6 bilhões em 2021

Pioneira do agro conclui operação de incorporação, expande produção e bate recorde de lucro
Aurélio Pavinato, CEO da SLC: como a SLC Agrícola quase dobrou o crescimento em 2021 (Leandro Fonseca/Exame)
Aurélio Pavinato, CEO da SLC: como a SLC Agrícola quase dobrou o crescimento em 2021 (Leandro Fonseca/Exame)
Carla Aranha
Carla AranhaPublicado em 13/09/2022 às 06:00.

A gaúcha SLC Agrícola vive um de seus melhores momentos desde a abertura de capital, em 2007. A empresa, uma das maiores produtoras de grãos e fibras do país, encerrou 2021 com um lucro líquido recorde, de mais de 1 bilhão de reais, e um faturamento de 4,6 bilhões de reais, resultado 24,5% superior ao obtido em 2020.

Com um valor de mercado estimado em mais de 10 bilhões de reais, a SLC Agrícola, fundada em 1977 em Horizontina, no Rio Grande do Sul, concretizou um de seus movimentos mais importantes no ano passado, com a conclusão da incorporação da Terra Santa Agro, em uma operação de 753 milhões de reais. Com a conclusão do negócio, a SLC se tornou um dos gigantes do agro no Brasil. “Estamos vindo de um ano muito especial, de expansão, inovação incremental e consolidação da estratégia de negócios”, afirma Aurélio Pavinato, presidente da SLC Agrícola.

O agronegócio fechou 2021 com crescimento bruto de 42,19% e participação de 27,4% no PIB nacional, a maior desde 2004. Pioneira das companhias do setor listadas em bolsa, a SLC investe em pesquisa e tecnologia para pavimentar o crescimento de médio e longo prazo. A companhia criou um braço de investimento em ­startups do agro em 2021, a SLC Ventures, entre outras ações. Os primeiros resultados já começaram a aparecer. “Vamos nos diferenciar cada vez mais por meio de soluções inovadoras e negócios”, diz Pavinato.

Conquiste um dos maiores salários no Brasil e alavanque sua carreira com um dos MBAs Executivos da EXAME Academy.

AS MELHORES DO SETOR

Pontuação
da empresa
Posição
por receita
Empresa Receita 2021(1) Receita 2020(1) Lucro Líq. 2021(1) Patrim. Líq. 2021(1) Ativo Total 2021(1) Cidade-Sede Estado
1  7,69  164 SLC Agrícola  4.363.212   3.097.547   1.130.759   3.776.076   12.866.342  Porto Alegre RS
2  7,20  363 Kepler Weber  1.226.179   671.243   154.635   461.630   1.018.396  São Paulo SP
3  7,10  141 3tentos  5.339.317   3.112.439   430.306   2.236.240   4.395.601  Santa Bárbara do Sul RS
4  6,85  392 Boa Safra  1.044.336   588.525   127.819   302.289   955.217  Formosa GO
5  6,62  240 ICL América do Sul  2.496.224   1.807.632   183.144   297.250   1.999.276  São Paulo SP
6  6,61  166 Fertilizantes Heringer  4.291.368   2.214.192   667.210   519.091   2.881.373  Viana ES
7  6,60  113 FS  6.635.302   3.107.703   1.485.073   547.848   10.338.784  Lucas do Rio Verde  MT
8  6,54  154 Cibrafértil  4.762.884   2.436.773   138.176   331.676   3.445.839  Camaçari BA
9  6,52  102 Camil  7.465.979   5.396.112   462.676   2.708.708   6.166.787  São Paulo SP
10  6,45  16 Bunge  68.357.727   47.072.740   810.909   8.681.142   24.763.460  São Paulo SP

(1) Valores em milhares de reais. Para a colocação das empresas foram considerados: resultados contábeis-financeiros (ROE – Retorno Sobre o Patrimônio Líquido, Roce – Retorno Sobre o Capital Empregado, ILS – Índice de Liquidez Seca, D/E – Alavancagem); crescimento de 2020 e 2021; ESG (sete indicadores ambientais, sete indicadores sociais e sete indicadores de governança).
Mais detalhes podem ser conferidos no site
mm.exame.com


(Publicidade/Exame)