• AALR3 R$ 20,13 -0.20
  • AAPL34 R$ 68,78 2.11
  • ABCB4 R$ 16,65 0.79
  • ABEV3 R$ 14,18 1.00
  • AERI3 R$ 3,72 4.20
  • AESB3 R$ 10,87 0.28
  • AGRO3 R$ 31,38 0.64
  • ALPA4 R$ 22,06 3.62
  • ALSO3 R$ 19,05 0.26
  • ALUP11 R$ 26,75 -1.18
  • AMAR3 R$ 2,65 4.33
  • AMBP3 R$ 32,35 4.05
  • AMER3 R$ 22,15 1.19
  • AMZO34 R$ 3,46 6.00
  • ANIM3 R$ 5,64 3.11
  • ARZZ3 R$ 81,53 2.61
  • ASAI3 R$ 15,95 1.46
  • AZUL4 R$ 21,19 5.58
  • B3SA3 R$ 12,20 2.43
  • BBAS3 R$ 37,66 0.24
  • AALR3 R$ 20,13 -0.20
  • AAPL34 R$ 68,78 2.11
  • ABCB4 R$ 16,65 0.79
  • ABEV3 R$ 14,18 1.00
  • AERI3 R$ 3,72 4.20
  • AESB3 R$ 10,87 0.28
  • AGRO3 R$ 31,38 0.64
  • ALPA4 R$ 22,06 3.62
  • ALSO3 R$ 19,05 0.26
  • ALUP11 R$ 26,75 -1.18
  • AMAR3 R$ 2,65 4.33
  • AMBP3 R$ 32,35 4.05
  • AMER3 R$ 22,15 1.19
  • AMZO34 R$ 3,46 6.00
  • ANIM3 R$ 5,64 3.11
  • ARZZ3 R$ 81,53 2.61
  • ASAI3 R$ 15,95 1.46
  • AZUL4 R$ 21,19 5.58
  • B3SA3 R$ 12,20 2.43
  • BBAS3 R$ 37,66 0.24
Abra sua conta no BTG

Regulamentação de criptoativos pode voltar à pauta após eleição na Câmara, diz deputado

Deputado Aureo Ribeiro, autor de dois projetos de lei sobre o assunto, afirma que discussões podem ser retomadas após pausa forçada pela pandemia
 (Agência Brasil/Fabio Rodrigues Pozzebom)
(Agência Brasil/Fabio Rodrigues Pozzebom)
Por Gabriel RubinsteinnPublicado em 27/01/2021 13:21 | Última atualização em 27/01/2021 13:43Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A regulamentação do mercado de criptoativos deve voltar à pauta da Câmara dos Deputados ainda em 2021, afirmou o deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ), autor do projeto de lei (PL) sobre o tema, que tramita na casa desde 2015, nesta quarta-feira, 27.

Em entrevista ao Cointelegraph, o parlamentar disse, entretanto, que "é preciso aguardar a composição das comissões parlamentares para que a regulamentação volte a ser discutida", o que deve acontecer logo após a escolha do novo presidente da Câmara — a eleição está marcada para o dia 1º de fevereiro.

“Mais do que nunca, no pós-pandemia é importante regulamentar os criptoativos para que o Brasil seja um ‘celeiro’ para investidores com segurança jurídica. Veja, não é regular, é regulamentar”, disse o deputado federal fluminense.

Aureo também afirmou que acredita que a regulamentação pode colocar o Brasil em pé de igualdade com outros países que estão mais avançados nesse tema, e ainda ajudar no combate ao mau uso dos criptoativos para fins ilícitos: “Espero que consigamos avançar com uma legislação, aproveitando a boa experiência de outros países e evitando os erros que vêm ocorrendo, como é o caso das pirâmides financeiras.”

Desde a criação do primeiro PL sobre a regulamentação dos criptoativos no país, em 2015 — o PL 2.303/2015 —, a Câmara promoveu debates e discussões e indicava estar avançando no assunto. Em 2019, foi criada uma Comissão Especial para tratar do tema, inclusive gerando um novo projeto de lei — o PL 2.060/2019 —, também do deputado Aureo Ribeiro. Os trabalhos da comissão, entretanto, foram interrompidos em 2020, como consequência da pandemia.

Apesar de ainda não ter aprovado leis que regulamentam o mercado de criptoativos, o Brasil tem avançado no tema através de portarias, ofícios e outras decisões de órgãos reguladores como a Receita Federal, a CVM e o Banco Central.

Duas das mais recentes dessas decisões foram a aprovação de um CNAE específico para corretoras de criptoativos (exchanges), em abril de 2020, pelo IBGE, e o ofício do Ministério da Economia, de dezembro de 2020, que esclarece a legalidade do uso de criptoativos na composição de capital em operações societárias.

Veja Também

Criptoativos: o que são e como funcionam?
Guia
Há 3 horas • 3 min de leitura

Criptoativos: o que são e como funcionam?

MetaMask vai ajudar usuários brasileiros a reaver criptomoedas roubadas
Future of Money
Há 5 horas • 4 min de leitura

MetaMask vai ajudar usuários brasileiros a reaver criptomoedas roubadas

Projeto de Lei no Senado prevê combate a devedor contumaz
Um conteúdo Bússola
Há 5 horas • 2 min de leitura

Projeto de Lei no Senado prevê combate a devedor contumaz