PME

Fintech de pagamentos RecargaPay recebe aporte de R$ 385 milhões

O aporte foi coliderado pela IDC Ventures e pela Fuel Venture Capital, e ainda contou com a participação da ATW, Lun Partners e Experian

Rodrigo Teijeiro, fundador da RecargaPay: de boletos a bilhetes de transporte (Germano Lüders/Exame)

Rodrigo Teijeiro, fundador da RecargaPay: de boletos a bilhetes de transporte (Germano Lüders/Exame)

CI

Carolina Ingizza

Publicado em 24 de fevereiro de 2021 às 13h18.

Última atualização em 3 de maio de 2021 às 18h43.

A fintech de pagamentos digitais RecargaPay acaba de anunciar ter recebido um investimento de 385 milhões de reais em sua rodada de investimentos série C. O aporte foi coliderado pela IDC Ventures e pela Fuel Venture Capital, e ainda contou com a participação da ATW, Lun Partners e Experian.

Fundada em 2009, a empresa já recebeu mais de 550 milhões de reais em aportes e fatura anualmente 275 milhões de reais. Ela foca na digitalização de microtransações essenciais no dia a dia dos brasileiros, como recarga de celular e pagamento de boletos.

O negócio foi criado pelo economista Gustavo Victorica e pelos administradores Alvaro Teijeiro e Rodrigo Teijeiro, todos argentinos. Com atuação centralizada no Brasil, a fintech planeja repetir a história de sucesso de outras startups argentinas por aqui, como Decolar e Mercado Livre.

Com o aporte, a empresa planeja aumentar sua oferta de serviços financeiros para os consumidores finais e para as pequenas empresas. Para isso, irá aumentar o time, que hoje conta com 300 funcionários espalhados por São Paulo, Miami e Buenos Aires.

Acompanhe tudo sobre:FintechsFundos de investimentoInvestimentos de empresasRecargaPayStartups

Mais de PME

Mais na Exame