PME

Como funciona a cobrança de royalties?

Praticamente todas as redes de franquias cobram um percentual sobre o faturamento

Custo de vida é maior nas grandes metrópoles (Cláudia)

Custo de vida é maior nas grandes metrópoles (Cláudia)

DR

Da Redação

Publicado em 28 de fevereiro de 2011 às 14h41.

Como funciona a cobrança de royalties?
Respondido por Claudia Bittencourt, especialista em franquias

São Paulo - A forma de cobrança de royalties não tem grandes diferenças nas redes de franquias, o que muda de negócio para negócio são os valores e percentuais cobrados. A taxa funciona como um investimento coletivo para manter a franqueadora. Vamos tratar das formas de cobrança mais praticadas no mercado.

A forma mais utilizada pelas redes é a cobrança de um percentual sobre o faturamento. Isso é bastante comum em redes de prestação de serviços que geralmente não tem fornecimento de nenhum produto.

As redes de varejo cuja franqueadora é a única ou a principal fornecedora dos produtos costumam cobrar um percentual sobre as compras. Na maioria das vezes, essa maneira tem um controle mais simples e a cobrança torna-se mais fácil.

Alguns franqueadores fazem a opção por cobrança de um valor fixo, por exemplo, algumas escolas e algumas franquias de prestação de serviços assim como as micro franquias.

Existem redes que cobram os royalties de uma forma mista: ou um percentual sobre o faturamento ou um valor fixo mensal, o que for maior. Isso acontece porque as redes acreditam que nos primeiros anos as unidades franqueadas precisam de tempo e fôlego para alavancar o negócio até atingir o ponto de equilíbrio.

A cobrança desses valores geralmente é mensal, em dias pré-fixados pela franqueadora e a inadimplência pode ser um dos motivos de rescisão do contrato de franquia.


Claudia Bittencourt é especialista em franquias e diretora e sócia-fundadora da Bittencourt Consultoria.

Envie suas dúvidas sobre franquias para examecanalpme@abril.com.br.


Acompanhe tudo sobre:dicas-para-seu-negocioEmpreendedoresFranquiasTaxas

Mais de PME

Mais na Exame