Versão russa do McDonald's tem nome revelado; restaurantes reabrem neste domingo

A nova rede de lanchonetes, que teve seu novo logo revelado na última sexta-feira, passa por algumas mudanças para se adaptar à nova realidade do país
Rússia: Pelo menos 840 dos 850 restaurantes da rede na Rússia foram vendidos para Alexander Govor (ALEXANDER NEMENOV/AFP/Getty Images)
Rússia: Pelo menos 840 dos 850 restaurantes da rede na Rússia foram vendidos para Alexander Govor (ALEXANDER NEMENOV/AFP/Getty Images)
A
Agência O GloboPublicado em 12/06/2022 às 08:55.

Os antigos restaurantes do McDonald's na Rússia foram renomeados como "Vkusno i tochka" ("Delicioso e Ponto final", na tradução para o português). A rede americana de fast food decidiu encerrar as atividades no país em maio por conta guerra na Ucrânia. O novo diretor da empresa é Oleg Paroyev, que participou de uma entrevista coletiva antes da reabertura de 15 lojas neste domingo, feriado nacional pelo Dia da Rússia.

A nova rede de lanchonetes, que teve seu novo logo revelado na última sexta-feira, passa por algumas mudanças para se adaptar à nova realidade do país. O novo logo foi revelado na sexta-feira. O tradicional fundo vermelho com arcos dourados deu lugar ao verde com laranja e figuras que representam um hambúrguer e duas batatas fritas.

LEIA TAMBÉM: De saída da Rússia, abertura do McDonald's marcou fim da URSS nos anos 90

Pelo menos 840 dos 850 restaurantes da rede na Rússia foram vendidos para Alexander Govor, megaempresário russo que já operava 25 restaurantes do McDonald's na região da Sibéria e ex-proprietário de uma mineradora no país. Para dar sequência à operação, Govor precisou criar uma nova marca para substituir o ícone do estilo de vida americano e do capitalismo que sumiu das paisagens de Moscou e São Petersburgo.

Entre as 15 lojas que serão reabertas neste domingo está o antigo McDonald's localizado na Praça Pushkin de Moscou. O espaço é emblemático, já que marcou a chegada da rede de fast food no país onde, em janeiro de 1990, milhares de soviéticos fizeram fila para provar o sabor do Ocidente.

LEIA TAMBÉM: McDonalds: russos vendem embalagem a R$4.700 e trocam iPhone por sanduíche