Tesla paga processo milionário a ex-funcionário após acusação de racismo

Melvin Berry, ex-funcionário da Tesla, alegou que seus supervisores usaram inúmeras vezes uma palavra racista ao chamá-lo

A empresa de tecnologia Tesla, de Elon Musk, foi condenada a pagar uma indenização de 1 milhão de dólares ao ex-funcionário Melvin Berry após ele apontar que seus supervisores usaram inúmeras vezes uma palavra racista ao chamá-lo.

Berry, que trabalhou na Tesla entre 2015 e 2016, alega ter confrontado os superiores e, com isso, sido forçado a trabalhar mais horas. Em entrevista à Bloomberg, o ex-funcionário disse que está num processo de cura e agora foca na saúde mental após ter desenvolvido um quadro depressivo, com episódios de ansiedade e síndrome do pânico.

A decisão da Justiça ocorre após outros relatos de racismo na Tesla, incluindo denúncias de suásticas desenhadas nos banheiros da companhia.

Em 2017, a Tesla negou as alegações de Berry e de outros funcionários, afirmando que a empresa “é absolutamente contra qualquer forma de discriminação, assédio ou tratamento injusto de qualquer tipo”. Desta vez, nenhum comunicado foi oficializado.

O caso de Berry chama atenção por ser raro a justiça americana favorecer o empregado que relata racismo. No Brasil, muitas vezes, as denúncias de racismo também não chegam a ser prescritas conforme sugere a lei.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também