Restaurante TGI Friday’s volta ao Brasil com novo dono

Os planos são para abrir mais 50 lojas em 10 anos
TGI Friday's: Os planos são para abrir mais 50 lojas em 10 anos
TGI Friday's: Os planos são para abrir mais 50 lojas em 10 anos
Por Karin SalomãoPublicado em 03/02/2017 16:38 | Última atualização em 03/02/2017 16:38Tempo de Leitura: 3 min de leitura

São Paulo - Sete anos depois de ter saído do Brasil, a rede americana TGI Friday’s volta ao país através de uma nova companhia, o Grupo Bar.

A primeira loja foi inaugurada no mês passado nos Jardins, em São Paulo, com 1.200 metros quadrados e capacidade para cerca de 380 pessoas. Os planos são para abrir mais 50 lojas em 10 anos.

Ainda que a marca celebre a sexta-feira e o happy hour (afinal, o nome é uma sigla para Thank God is Friday’s, graças a Deus é sexta-feira) , elas traz diversas oportunidades de consumo. "É um negócio versátil, com almoço movimentado, happy hour forte e buscado para comemorações”, afirmou Claudio Nunes, um dos sócios do Grupo Bar.

A marca volta ao país no meio de uma onda que trouxe diversos restaurantes americanos, principalmente lanchonetes e no estilo casual dining, ao Brasil. Nos últimos dois anos, as redes Wendy's e Taco Bell desembarcaram por aqui e a companhia dona do Outback, a Bloomin' Brands, inaugurou os restaurantes Abbraccio e Fleming's.

Por isso, fazia todo sentido trazer a marca Friday's para cá, disse Nunes. A ideia é dar uma experiência americana ao consumidor, inclusive com mais de 40 telas para a transmissão de esportes. As receitas dos pratos são originais e não foram "abrasileiradas", garante ele.

Mas há sim uma diferença. Ao contrário do que ocorre nos Estados Unidos, onde os molhos já chegam prontos aos restaurantes, aqui cada ingrediente é produzido na própria cozinha do restaurante, para ficar mais fresco.

Para ele, o fato da cultura do Friday's já ser forte e bem estabelecida, sobra tempo para se dedicar à administração do negócio.

Histórico

A primeira unidade da TGI Friday's foi aberta em 1965, em Nova York. 30 anos depois, chegou ao Brasil e chegou a ter seis unidades em São Paulo, Campinas, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Brasília, antes de fechar as portas em 2010.

Na mesma época, Cláudio Nunes e seus sócios, Rafael Limonta e Pedro Pagnozzi, criaram o Grupo Bar para administrar marcas que já possuíam: Brexó Bar e Cozinha, Gràcia Bar, Sarau SP e do Biri Nait.

Mas eles queriam algo a mais. Por isso, buscaram quais eram as tendências para o mercado de bares e restaurantes e, em 2014, tiveram seu primeiro contato com a rede Friday's. Do fechamento do contrato à abertura da primeira unidade, foram mais de dois anos.

"Foi um processo longo, já que desenvolvemos todo o mobiliário, ambiente, uniforme e até os saleiros exclusivamente para a Friday's", afirmou Nunes, acrescentando que também forma feitos treinamentos fora do Brasil.

"As pessoas ainda lembram da marca com saudades", afirmou Nunes, que espera conseguir resgatar essa lembrança.

Ele e seus sócios olharam o histórico da companhia para não cometer os mesmos erros. Para ele, a distribuição geográfica foi um dos problemas da rede no passado. "Logo após abrir a segunda loja, a rede já foi para outros estados, antes de ter escala", afirmou.

Por isso, nos primeiros três anos a empresa irá expandir de maneira mais lenta e se estabelecer em São Paulo antes de ir para outras cidades ou estados.

A próxima loja deverá ser aberta ainda esse semestre e mais uma ou duas no semestre seguinte. Além de lojas de rua, o grupo também analisa shoppings e aeroportos.

Restaurante TGI Friday's no Brasil

- (Divulgação)

Restaurante TGI Friday's no Brasil

-