Quem é Jack Ma, famoso por extravagâncias no Alibaba e sumido há meses

Com uma fortuna de 59,5 bilhões de dólares, é o homem mais rico da China e conhecido por apresentações extravagantes

Jack Ma, conhecido por shows extravagantes, eventos com milhares de pessoas e por estrelar em filmes de ação e shows de talentos, está sumido do olhar do público há dois meses. O empresário de 56 anos é o homem mais rico da China, com uma fortuna de 59,5 bilhões de dólares, segundo a Forbes. 

Sua riqueza não é a única característica que chama a atenção. Fundador da gigante chinesa de comércio eletrônico Alibaba, sua vida é cheia de superlativos. O comércio eletrônico, responsável por mais de 60% das vendas online na China e dono do AliExpress, realizou sua abertura de capital na Bolsa de Nova York em 2014, no maior IPO do mundo até então, ao levantar 25 bilhões de dólares. 

Ma desapareceu do olhar público depois que mais um IPO bilionário - dessa vez da Ant Financial, braço financeiro de seu grupo e que poderia levantar 34 bilhões de dólares - foi cancelado. O negócio atraiu tanta atenção internacional que contou com 15.00 investidores brasileiros, mas foi cancelado na véspera sem grandes explicações. 

Em dezembro, reguladores chineses anunciaram uma investigação contra o Alibaba por supostas práticas monopolistas. O governo ordenou ainda que o Ant reduzisse suas operações. Nos últimos meses, Pequim divulgou diretrizes antitruste preliminares para plataformas de internet, apontou que algumas empresas podem se tornar “grandes demais para falir” e as alertou que não desenvolvam práticas como as de precificação predatória, abuso de uso de dados de consumidores e venda de produtos fraudulentos.

Com o maior controle da China, o empresário chegou a perder US$ 11 bilhões em 2 meses com o endurecimento das regras para a indústria de tecnologia financeira na China. 

Extravagância e eventos lotados

Baixo e franzino, Jack Ma é um dos bilionários de tecnologia mais extravagantes do mundo. Ele era uma figura de destaque em eventos do Alibaba, as famosas festas anuais extravagantes para funcionários e suas famílias, chamadas Ali Day. As festividades incluem casamentos em massa festejados pelo próprio Jack Ma - que não são casamentos civis de fato, mas uma celebração das famílias dos funcionários.

Entre as apresentações cheias de efeitos realizadas nesses eventos, Jack Ma fez uma performance vestido como Michael Jackson em 2017, por exemplo. Em 2009, ele cantou a música tema do filme Rei Leão para um estádio cheio de funcionários, com direito a roupas de couro com detalhes flamejantes e uma peruca branca com moicano brilhante. 

Ma também estrelou em um filme de ação, produzido pela sua própria empresa, em que derrota atacantes com técnicas de tai chi. 

Jack Ma também é conhecido por sua obsessão por uma cultura de trabalho conhecida como 996 - das 9h da manhã às 21h e seis dias por semana. Em 2019, ele disse que poder trabalhar além do horário de trabalho é uma grande bênção para trabalhadores jovens. 

Resiliência nas derrotas

O início de sua vida, no entanto, foi de bem menos sucesso. Durante o Fórum Econômico Mundial de 2015, na Suiça, ele revelou que em sua trajetória até o topo teve de engolir diversas rejeições e decepções. 

Depois de levar anos para completar a escola, ele se candidatou a dezenas de empregos - e recebeu dezenas de nãos. “Falhei muitas vezes, fui rejeitado em uns trinta empregos. Tentei uma vaga na polícia, não me quiseram. Quando o KFC chegou à China, tentei um emprego lá. Eles entrevistaram vinte e quatro pessoas e contrataram vinte e três. Eu fui o único que ficou de fora. Tentei entrar em Harvard dez vezes. Em todas fui rejeitado. Eu sei ser rejeitado”, disse. Para ele, o fato de ter recebido muitas negativas apenas reforçou sua determinação para ter sucesso.

Ma vê os Estados Unidos como fonte de inspiração. No mesmo Fórum de 2015, ele diz que se inspira no personagem Forrest Gump, por não desistir mesmo frente à adversidade. 

Seu nome original é Mǎ Yún, mas tanto o nome pelo qual é conhecido quanto o início de sua carreira são marcados pela influência norte-america. Sua fascinação pela língua inglesa depois que o presidente americano Nixon visitou sua cidade, Hangzhou, em 1972. Com a chegada de diversos turistas, Ma se ofereceu como guia turístico para aprender inglês. Foi também quando ganhou seu novo nome, Jack. 

O empreendedor criou sua primeira empresa em 1994, Hangzhou Haibo Translation Agency, empresa de tradução e interpretação. No ano seguinte, viajou a trabalho para os Estados Unidos, onde teve seu primeiro contato com a internet. Ao digitar "cerveja" em um buscador, se incomodou com a falta de resultados sobre a China e percebeu a oportunidade de negócios. Depois de criar um serviço para criação de sites, voltou-se para a criação do comércio eletrônico Alibaba. 

Ma nomeou a empresa para ser reconhecida mundialmente - é um nome fácil de pronunciar em várias línguas e a história de Ali Baba e os 40 ladrões é conhecida pelo mundo. 

Depois de duas décadas à frente do negócio, Jack Ma deixou o cargo de chairman executivo do Alibaba em setembro de 2019, deixando a posição para seu sucessor Young Zhang, também conhecido como Daniel Zhang. Ao se aposentar, Jack Ma deu uma festa de aposentadoria para 60 mil pessoas em um estádio olímpico.

Dessa vez, o seu adeus ao público foi bem mais silencioso - e misterioso.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.