Negócios

Os Beims e a Karsten

Quando a história de uma família e a trajetória de uma empresa se confundem

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 9 de julho de 2012 às 13h48.

Edgar Udo Beims, de 54 anos, gerente de pesquisa e desenvolvimento da Karsten, vive numa bela casa atrás da sede da empresa, entre as duas igrejas do bairro Testo Salto: a católica e a evangélica luterana, freqüentada por ele.

Quando a Karsten comemorou 120 anos, em setembro do ano passado, a família de Beims festejou o mesmo tempo de trabalho na companhia. O bisavô de Edgar, o lavrador Johann Findeiss, fez parte do primeiro grupo de tecelães da Karsten.

Na época, o processo era todo artesanal e os teares eram movidos por roda-dágua. Johann ficou na empresa por meio século.O avô de Edgar, Hermann Findeiss, trabalhou na companhia durante três décadas, e o pai, Edgar Beims, ficou lá por 42 anos. 

Edgar, o filho, entrou na empresa em 1961 e está completando o mesmo tempo de serviço do pai. "Tenho vontade de bater o recorde do meu bisav", diz ele, primeiro técnico têxtil da Karsten. Beims se formou em 1964, na primeira escola de tecelagem do país, em São Paulo. Tem dois filhos, o engenheiro mecânico Fabian, de 27 anos, e o engenheiro químico Davis, de 24.

Nenhum deles trabalha na Karsten -- por enquanto. "Eu queria que eles conhecessem outras companhias", diz Beims. "Mas um dia, provavelmente, eles também virão para cá."

Acompanhe tudo sobre:CalçadosEmpresas familiaresKarstenRoupasTêxteis

Mais de Negócios

EXCLUSIVO: Natura prepara primeiro fundo de investimentos em startups; anúncio ocorrerá nesta semana

Essa startup quer fazer R$ 25 milhões com comida para pets que até você pode comer

Não invista em uma franquia sem antes responder a estas 4 perguntas

Conectarh discute como levar a Gestão Estratégica de Pessoas à mesa do CEO

Mais na Exame