Qual é a misteriosa marca chinesa que veste o Brasil nas Olimpíadas?

Peak Sport é fornecedor oficial do Comitê Olímpico do Brasil, mas apenas 24 atletas optaram pela empresa
 (COB/Divulgação)
(COB/Divulgação)
G
Gabriel Aguiar

Publicado em 26/07/2021 às 18:19.

Última atualização em 27/07/2021 às 12:07.

Talvez você nunca tenha ouvido falar da Peak Sport, empresa chinesa que forneceu os uniformes do Time Brasil nas Olimpíadas de Tóquio, no Japão – mesmo sem ter representação comercial por aqui. Mais curioso é que somente oito anos depois do IPO na bolsa de Hong Kong, em 2009, o fornecedor teve as ações retiradas da listagem (OPA) por conta dos baixos rendimentos das ações.

Para a delegação brasileira, foram criadas 39 mil peças, como calças; bermudas; agasalhos; camisas; tops; bonés; bolsas; e calçados. E nossos representantes não foram os únicos a vestirem a marca: os times de Eslovênia; Islândia; Nova Zelândia; Romênia; e Ucrânia também assinaram contratos com a Peak Sport. Os trajes são obrigatórios para Vila Olímpica, viagens, pódios e cerimônias.

Mas existe uma exceção para o uso do equipamento oficial, já que as confederações esportivas têm liberdade para vestir competidores com fornecedores individuais durante os jogos e disputas. Por isso, só 24 de 301 atletas brasileiros convocados vestirão os trajes do Comitê Olímpico do Brasil (COB) – boxe, canoagem, levantamento de peso, pentatlo, remo, tênis de mesa e tiro com arco.

Tênis 3d da Peak Sport para vôlei

Vôlei: empresa criou o primeiro tênis de vôlei feito com impressora 3D (Peak Sport/Divulgação)

Ainda que seja desconhecida pelo grande público brasileiro, a Peak Sport lançou os primeiros tênis de corrida em 1989, mas começou a expansão global apenas em 2006 – nove anos após ter mais de 6 mil revendedores oficiais na China. Há dez anos, foi criado um centro de desenho e desenvolvimento para calçados nos Estados Unidos. Desde então, o principal foco foram os times de basquete.

Neste ano, a imprensa internacional publicou que o valor de mercado da companhia chinesa já era de 1,4 bilhão de dólares (equivalente a 7,25 bilhões de reais). Procurada, a empresa não respondeu se há planos de expansão no mercado brasileiro, ainda que o contrato com o COB tenha sido firmado há três anos, durante os últimos Jogos Olímpicos de Inverno, na Coreia do Sul, e valha até 2024.

Anteriormente, o patrocinador oficial da delegação brasileira era a norte-americana Nike, que vestiu a equipe entre 2012 e 2016. Desde então, além das competições em PyeongChang, a chinesa Peak Sport forneceu equipamentos para os Jogos Pan-americanos de Lima, no Peru, em 2019. Segundo o contrato, a empresa manterá a exclusividade por dois ciclos, até os Jogos de Paris, daqui três anos.

Olimpíada 2021