Delta Air Lines avalia incorporar aviões da Gol à frota

O próximo presidente-executivo da Delta comentou que a empresa está "trabalhando muito de perto com os parceiros no Brasil"

São Paulo/Nova York - A norte-americana Delta Air Lines está avaliando oportunidades de incorporar à sua frota aeronaves da Gol, da qual é acionista, conforme a parceira brasileira toma medidas de redução de capacidade em meio à desaceleração da demanda no Brasil.

O próximo presidente-executivo da Delta, Ed Bastian, comentou nesta quinta-feira em teleconferência sobre seu resultado trimestral que a empresa está "trabalhando muito de perto com os parceiros no Brasil".

"Estamos em diálogo... não somos os únicos indivíduos na mesa porque eles também estão conversando com alguns 'lessors' (empresas de leasing)", afirmou. 

Segundo a Delta, uma decisão sobre incorporar aeronaves da Gol à frota ou usar seus componentes para reformar outros aviões ainda não foi tomada. A Gol tem frota composta por aeronaves 737 da Boeing.

A companhia aérea brasileira pretende reduzir entre 15 e 18 por cento o volume total de decolagens em 2016. Procurada após os comentários de Bastian, a Gol não poder comentar o assunto de imediato.

No fim do mês passado, a Gol disse que tem hoje 20 aeronaves excedentes na malha prevista ao longo deste ano, para o que negocia uma solução com empresas de leasing.

Segundo o presidente da brasileira, Paulo Kakinoff, a discussão faz parte das atividades a serem realizadas com a contratação da empresa de assessoria financeira especializada SkyWorks Capital.

Por sua vez, a Delta precisa renovar sua frota de aeronaves de um corredor. A empresa pretende aposentar cerca de 115 aeronaves mais antigas MD-88, assim como tirar de operação jatos menores e menos eficientes com os quais companhias aéreas regionais voam sob contrato com a norte-americana, disse o vice-presidente financeiro da Delta, Paul Jacobson.

A Reuters noticiou na semana passada que a Delta estava em negociações com fabricantes para comprar dezenas de jatos de um corredor, com a canadense Bombardier pressionando para vender aeronaves modelo CSeries.

Jacobson disse que a Delta ainda não decidiu que aviões adquirir e que espera dar uma atualização em maio sobre despesas com aeronaves.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também