Negócios

Dasa eleva investimentos em cerca de 33% em 2011

Laboratório vai investir 150 milhões de reais neste ano

Dasa: rede encerrou o ano de 2010 com são 50 hospitais e mais de 400 unidades de atendimento  (Germado Luders/Exame)

Dasa: rede encerrou o ano de 2010 com são 50 hospitais e mais de 400 unidades de atendimento (Germado Luders/Exame)

DR

Da Redação

Publicado em 18 de março de 2011 às 12h54.

São Paulo - A Dasa prevê um capex de 150 milhões de reais em 2011. Em 2010, a empresa investiu 113,4 milhões de reais, valor aproximadamente 33,6% inferior ao previsto para esse ano. A Dasa prevê um crescimento de 12% na sua receita, concentrado no segundo semestre desse ano – e acredita que o mercado deve crescer 10%.

“Não há porque se preocupar no sentido de como o mercado vai agir em 2011. Janeiro e fevereiro tem sido meses muito positivos”, disse Marcelo Noll Barboza, diretor presidente da Dasa, em teleconferência com analistas realizada hoje (18/3). A empresa espera obter um ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) entre 27% e 27,5%.

As prioridades elencadas pela Dasa para 2011 são a integração e sinergias de custos e receita da MD1; o novo sistema de atendimento (INova); a manutenção do ritmo de crescimento do apoio (ganhar novos hospitais e conquistar licitações) e a retomada do crescimento do mercado ambulatorial.

Nesse ano, a empresa pretende fortalecer seu projeto popular e também sua presença no mercado premium em São Paulo. Além disso, a Dasa prevê novas aquisições (que não estão incluídas no capex de 150 milhões de reais). "Temos como fazer frente a aquisições em um valor superior a 150 milhões", disse Barboza.

Em 2010, os investimentos foram direcionados, na sua maioria, para reforma e ampliação de unidade de atendimento existentes, compra de equipamentos de imagem e implantação e desenvolvimento dos sistemas de produção e atendimento, segundo a empresa. No final do ano a Dasa antecipou a compra de equipamentos – e desembolsou cerca de 26 milhões de reais nessas aquisições. A rede encerrou o ano de 2010 com são 50 hospitais e mais de 400 unidades de atendimento – após a aquisição da MD1.

 

Acompanhe tudo sobre:BalançosDasaEmpresasServiçosServiços de saúdeSetor de saúde

Mais de Negócios

AngloGold Ashanti, empresa de 190 anos, anuncia investimento de R$ 1,1 bilhão no Brasil

Alexandra Loras, Felipe Massa, Sig Bergamin e Álvaro Garnero são os embaixadores da Revo

Delivery e margens apertadas: franquias de alimentação faturam R$ 61,9 bi, mas custos preocupam

Após aporte de R$ 530 mi, Sólides cria superapp para se aproximar de funcionários dos clientes

Mais na Exame