Negócios

Danone corta previsões para 2020 por causa de coronavírus

China, que reduziu consumo de produtos, é responsável por cerca de 30% das vendas da fórmula infantil Early Life Nutrion

Danone: Danone reduziu a meta de crescimento de vendas em 2020 de 4% a 5% para 2% a 4% (Andrey Rudakov/Bloomberg/Bloomberg)

Danone: Danone reduziu a meta de crescimento de vendas em 2020 de 4% a 5% para 2% a 4% (Andrey Rudakov/Bloomberg/Bloomberg)

R

Reuters

Publicado em 26 de fevereiro de 2020 às 10h23.

Última atualização em 26 de fevereiro de 2020 às 10h24.

São Paulo — A Danone afirmou nesta quarta-feira que a epidemia de coronavírus vai afetar seus resultados neste ano e que as vendas do primeiro trimestre devem ser impactadas em 100 milhões de euros, principalmente por conta dos negócios da marca de água Mizone na China.

A China é responsável por cerca de 30% das vendas da fórmula infantil Early Life Nutrion e 10% das vendas do grupo.

A Danone reduziu a meta de crescimento de vendas em 2020 de 4% a 5% para 2% a 4% e a previsão para a margem operacional de acima 16% para mais de 15%.

"Começamos este ano sob nuvens de incerteza por causa do coronavírus", disse o presidente-executivo da Danone, Emmanuel Faber.

A redução das metas de 2020 são um golpe para os planos de Faber para recuperação da companhia, centrados em diversificação do portfólio de produtos em direção a probióticos e ingredientes de origem vegetal.

Acompanhe tudo sobre:ChinaDanone

Mais de Negócios

Anderson Silva fará última luta em solo brasileiro neste sábado; veja como acompanhar

Já reiniciou? Após mais de R$ 22 mi, startup do 'modem inteligente' começa a operar fora do país

Franquia ou um negócio próprio: qual compensa mais? Especialista tem a resposta

Como uma startup organizou uma vaquinha de R$ 76 milhões para o Rio Grande do Sul

Mais na Exame