Acompanhe:
seloNegócios

Concessionária de carros criou uma “máquina de startups” na Amazônia — e já tem R$ 20 mi a investir

Foco da venture é apostar e desenvolver startups de tecnologia da informação e da comunicação, além de biotecnologia

Modo escuro

Continua após a publicidade
Vania Thaumaturgo, CEO da Osten Digital: venture studio quer investir 70 milhões de reais em startups que atuam na Amazônia (Moove Digital/Divulgação)

Vania Thaumaturgo, CEO da Osten Digital: venture studio quer investir 70 milhões de reais em startups que atuam na Amazônia (Moove Digital/Divulgação)

O negócio principal da Osten Group, de São Paulo, é vender carros. Eles fazem isso há mais de 20 anos. Recentemente, porém, ampliaram seu leque de produtos, apostando, também, em tecnologia. Foi assim que nasceu a Osten Moove, uma venture builder que conta com desenvolvedora de jogos, startups e tecnologias como metaverso. E neste ano, fincaram bandeira em Manaus (AM) com uma venture studio — uma máquina de fazer startups. 

Apesar dos nomes serem parecidos, há certas diferenças. Uma venture capital é uma modalidade de investimento em empresas normalmente iniciantes, de porte pequeno ou médio. Já uma venture builder vem de corporações que atuam no desenvolvimento de outras empresas inovadoras, aportando seus próprios recursos. E uma venture studio é uma plataforma que faz aporte financeiro, mas também de desenvolvimento e educação junto com as startups.

“Não fazemos só o aporte financeiro”, afirma Fabiano Nagamatsu, CEO da Osten Moove. “A gente desenvolve a tecnologia junto com as startups. Por isso somos um estúdio. Seja um aplicativo, uma plataforma, ajudamos com isso também”. 

Na capital do Amazonas, o negócio se chama Osten Digital. Ele foi desenvolvido em parceria com o Polo Digital de Manaus. Inicialmente, a empresa disponibilizou R$ 20 milhões para serem aportados em startups locais, principalmente com foco em tecnologia da informação e comunicação e biotecnologia. 

Desse valor, duas startups já receberam aportes. Outras quatro estão em negociação. O valor do cheque varia conforme as necessidades dos negócios, mas fica entre 500.000 e 1,5 milhão de reais.

O próximo agora é começar a fazer parcerias com outras empresas e investidores para que o valor disponível para aporte em startups seja de 70 milhões de reais. A ideia é que sejam os 20 milhões da Osten Moove e outros 50 milhões de parceiros. 

Por que investir na Amazônia

São três os principais motivos que fizeram a Osten Digital investir na Amazônia

  • O desejo da empresa de apoiar startups que foquem na responsabilidade socioambiental, resolvendo dores da comunidade e gerando empregos locais.
  • A estratégia de descentralizar os investimentos, apostando na região norte e nordeste do país. 
  • O fato da região estar no centro de um debate sobre transformação digital, e contar com várias universidades. 

“A bioeconomia é uma vocação natural da região”, diz Nagamatsu. “Existem muitas startups com estudos, muita pesquisa de tecnologia que até hoje não se transformou em produto. Nosso papel é levar essas pesquisas para o mercado”.

Quais tipos de startups a Osten Digital procura

Como a Osten Digital, além de investir, ajuda na aceleração do negócio, mira suas atenções a startups em early stage. Ou seja, não precisam ter o sistema ainda, mas que, de alguma forma, já tenham validado o negócio. 

Sobre os setores mirados, a atenção é para aquelas que desenvolvam tecnologias de comunicação, informação e bioeconomia. 

“Olhamos para quem traz propostas tecnológicas, conversando com deixar a floresta de pé”, afirma Vania Thaumaturgo, CEO da Osten Digital. “Projetos de biotecnologia, bioenergia, uso de insumos naturais em produtos do mercado”. 

Não necessariamente a startup precisa ser de Manaus ou do estado do Amazonas. A obrigatoriedade é que elas invistam — ou comecem a investir — de alguma forma na região. 

Os próximos passos da Osten Digital 

Para este ano, a intenção da Osten Digital é ampliar o portfólio de startups. Para o ano que vem, além da bioeconomia, pensam em estender para Manaus o braço da Osten Moove de desenvolvimento de jogos eletrônicos.

Além disso, a holding (Osten Moove) também recebeu um convite para abrir uma operação semelhante à de Manaus em Santa Catarina. Ainda não está definido se o negócio sairá do papel, mas é um projeto em desenvolvimento, diz Nagamatsu.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Usada por Nathalia Beauty e Cortella, plataforma americana para pequenos negócios abre no Brasil
seloNegócios

Usada por Nathalia Beauty e Cortella, plataforma americana para pequenos negócios abre no Brasil

Há 13 horas

Como uma empresa faz R$ 160 milhões levando pessoas ao trabalho — sem ter sequer um veículo
seloNegócios

Como uma empresa faz R$ 160 milhões levando pessoas ao trabalho — sem ter sequer um veículo

Há 4 dias

“Estou muito interessado em oportunidades no Brasil”, diz Victor Lazarte, fundador da Wildlife
seloNegócios

“Estou muito interessado em oportunidades no Brasil”, diz Victor Lazarte, fundador da Wildlife

Há 5 dias

Mais de 700 imóveis embargados pelo Ibama na Amazônia receberam R$ 43 milhões de bancos
Brasil

Mais de 700 imóveis embargados pelo Ibama na Amazônia receberam R$ 43 milhões de bancos

Há 5 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais