Cielo projeta um 2017 estável e focará em máquinas mais rentáveis

Empresa divulgou na noite da véspera alta de 18 por cento no lucro líquido do quarto trimestre, a 1,06 bilhão de reais

São Paulo – A Cielo espera a receita de suas máquinas de cartão um pouco melhor em 2017, apesar da mortalidade de empresas clientes de suas soluções de pagamento eletrônico, afirmou o presidente da companhia, Eduardo Gouveia, nesta terça-feira.

Segundo ele, o efeito de mortalidade de empresas no Brasil “se acentuou principalmente no quarto trimestre”, mas a Cielo tem conseguido manter a receita de suas máquinas de pagamento (POS) focando nos modelos sem fio e com entrega de serviços adicionados, que têm rentabilidade melhor que os modelos com fio.

A empresa divulgou na noite da véspera alta de 18 por cento no lucro líquido do quarto trimestre, a 1,06 bilhão de reais, impulsionado por controle de custos e melhor resultado financeiro.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.