• AALR3 R$ 19,75 0.00
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,47 -0.42
  • ABEV3 R$ 14,75 1.44
  • AERI3 R$ 4,44 18.40
  • AESB3 R$ 10,73 0.85
  • AGRO3 R$ 31,86 -0.62
  • ALPA4 R$ 21,68 -0.55
  • ALSO3 R$ 19,94 1.27
  • ALUP11 R$ 26,32 0.27
  • AMAR3 R$ 2,40 7.62
  • AMBP3 R$ 29,41 -1.14
  • AMER3 R$ 23,70 2.82
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,56 3.35
  • ARZZ3 R$ 82,92 0.52
  • ASAI3 R$ 15,36 -0.78
  • AZUL4 R$ 21,17 2.37
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
  • AALR3 R$ 19,75 0.00
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,47 -0.42
  • ABEV3 R$ 14,75 1.44
  • AERI3 R$ 4,44 18.40
  • AESB3 R$ 10,73 0.85
  • AGRO3 R$ 31,86 -0.62
  • ALPA4 R$ 21,68 -0.55
  • ALSO3 R$ 19,94 1.27
  • ALUP11 R$ 26,32 0.27
  • AMAR3 R$ 2,40 7.62
  • AMBP3 R$ 29,41 -1.14
  • AMER3 R$ 23,70 2.82
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,56 3.35
  • ARZZ3 R$ 82,92 0.52
  • ASAI3 R$ 15,36 -0.78
  • AZUL4 R$ 21,17 2.37
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
Abra sua conta no BTG

Vitória de Assad é quase certa em eleição síria de 26 de maio

Atual presidente do país que sofre com guerra civil desde 2011, Bashar al-Assad está no poder desde 2000
O presidente da Síria, Bashar al-Assad, sucedeu seu pai, que tomou o poder com um golpe em 1970 (Reuters/SANA/Handout)
O presidente da Síria, Bashar al-Assad, sucedeu seu pai, que tomou o poder com um golpe em 1970 (Reuters/SANA/Handout)
Por ReutersPublicado em 03/05/2021 14:21 | Última atualização em 03/05/2021 14:41Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O maior tribunal constitucional da Síria aprovou nesta segunda-feira a inscrição do presidente do país, Bashar al-Assad, para concorrer na eleição presidencial de 26 de maio, na qual sua vitória é quase certa.

A corte aprovou dois outros candidatos, Abdallah Saloum Abdallah e Mahmoud Ahmed Marei, mas a candidatura de Assad é praticamente uma garantia de um quarto mandato, o que amplia seu governo para mais de duas décadas.

Assad está no poder desde 2000 e sucedeu seu pai, que tomou o poder com um golpe em 1970. A Síria sofre com uma guerra civil desde 2011, mas o governo Assad recapturou a maior parte dos territórios antes ocupados pelos rebeldes que tentam depô-lo.

Os candidatos precisam ter morado na Síria nos últimos dez anos, o que exclui figuras exiladas da oposição. As autoridades também prenderam dezenas de ativistas que questionaram a legitimidade da votação.

Os Estados Unidos e a oposição síria repudiaram a eleição planejada, que veem como uma farsa concebida para consolidar o governo autoritário de Assad.

Autoridades de alto escalão da Organização das Nações Unidas (ONU) disseram neste mês que a eleição não obedece resoluções de seu Conselho de Segurança, que pede um processo político que encerre o conflito na Síria, uma nova Constituição e eleições administradas sob supervisão da ONU com "os padrões mais elevados de transparência e responsabilização".

Por Kinda Makieh em Damasco e Suleiman al-Khalidi em Amã

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.