Terceiro dia do Fórum de Davos será "dia do Brasil"

O terceiro dia do Fórum de Davos vai ter falas do ministro Paulo Guedes e do presidente do BNDES, Gustavo Montezano
 (Valeriano Di Domenico/Fórum Econômico Mundial/Divulgação)
(Valeriano Di Domenico/Fórum Econômico Mundial/Divulgação)
Por Carlo Cauti, enviado especial em Davos, SuíçaPublicado em 25/05/2022 05:48 | Última atualização em 25/05/2022 08:18Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O terceiro dia do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, vai ser "dia do Brasil".

Nesta quarta-feira, 25, o Fórum de Davos vai ver a participação do Ministro da Economia, Paulo Guedes, que vai falar em um painel sobre como gerenciar a dívida pública global.

A dívida pública do mundo está crescendo rapidamente, especialmente após as políticas fiscais expansionistas levadas adiante por todos os países do mundo durante a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

A dívida pública global chegou em um recorde de US$ 303 trilhões (cerca de R$ 1,5 mil trilhões) em 2021, e muitos governos continuam a pedir empréstimos pesados ​​para financiar seus planos de recuperação econômica.

Em Davos, a preocupação é que o acúmulo da dívida global e um eventual calote da dívida russa, por causa da guerra na Ucrânia, possam contaminar outros mercados emergentes e instituições financeiras.

Guedes conversará as 14h locais (9h no horário de Brasília) com Daniele Franco, Ministro da Economia e Finanças da Itália, Patrick Khulekani Dlamini, Diretor Executivo do Banco de Desenvolvimento da África Austral e Gita Gopinath Vice-Diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Presidente do BNDES fala sobre Amazônia

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, falou na manhã desta quarta, 25, horário de Davos, em um painel sobre a Amazônia.

Entre os debatedores do painel, estão o presidente da Colômbia, Ivan Duque, e o economista-chefe do Itaú, Mario Mesquita.

O objetivo do painel é entender como os governos de toda a região amazônica podem abrir caminhos para a colaboração com cientistas, ecoempreendedores e empresas para contribuir com o desenvolvimento sustentável da Amazônia.

Com líderes globais prometendo acabar com o desmatamento até 2030, a Amazônia tem potencial para se tornar a maior bioeconomia do mundo, fortalecendo os meios de subsistência locais enquanto restaura e conserva os ecossistemas.

Davos volta a falar sobe ESG

Ao longo do dia, vários outros painéis falarão sobre temáticas ESG. Uma questão deixada de lado no começo do Fórum de Davos deste ano, que se concentrou sobre questões geopolíticas e sobre os risco de uma inflação global.

O ex vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore, vai discursar em um painel sobre como evitar o greenwashing, as falsas práticas ESG levadas adiante por algumas empresas.

Outro painel tratará de como colocar a saúde global no centro das políticas climáticas.

Entre os convidados de honra do terceiro dia de Davos, o presidente de Israel, Isaac Herzog, vai discursar em uma plenária dedicada ao Oriente Médio.