Tailândia volta atrás e vai banir o uso recreativo de maconha até o fim do ano

País foi o primeiro do Sudeste Asiático a descriminalizar a cannabis

Cannabis: Tailândia vai voltar a proibir o uso da droga.  (OpenRangeStock/Getty Images)

Cannabis: Tailândia vai voltar a proibir o uso da droga. (OpenRangeStock/Getty Images)

Publicado em 29 de fevereiro de 2024 às 06h39.

Última atualização em 29 de fevereiro de 2024 às 06h39.

A Tailândia vai banir o uso recreativo de maconha até o final do ano, mas deve manter o consumo para fins médicos, disse o ministro da Saúde à Reuters.

A Tailândia foi o primeiro país do Sudeste Asiático a descriminalizar a maconha, inicialmente para pesquisa e medicina, em 2018. Quatro anos depois, o cultivo e o consumo geral também foram liberados.

A medida gerou um setor que, segundo as projeções, valerá até US$ 1,2 bilhão até o próximo ano, à medida que dezenas de milhares de lojas de cannabis surgirem, juntamente com spas, restaurantes e festivais temáticos sobre a maconha.

Os críticos da descriminalização afirmam que regras foram elaboradas às pressas. "Sem a lei para regulamentar a maconha, ela será mal utilizada", disse o inistro da Saúde, Cholnan Srikaew, referindo-se especificamente ao uso recreativo.

"O uso indevido da maconha tem um impacto negativo sobre as crianças tailandesas", falou.

Acompanhe tudo sobre:MaconhaTailândia

Mais de Mundo

Borrell anuncia novas sanções da UE ao programa de drones e mísseis do Irã

Trump orquestrou 'esquema criminoso' para influenciar eleições em 2016, diz promotoria em julgamento

UE garante continuidade da ajuda à Ucrânia, mas não se compromete

Detroit vai de falida à liderança do boom imobiliário nos EUA

Mais na Exame