Mundo

Produção de aço bruto deve crescer 4,6% em 2013

Segundo o Ministério da Indústria e Informação Tecnológica chinês, a produção vai atingir um recorde de 750 milhões de toneladas


	Produção de aço na China: país é o maior consumidor de minério de ferro do mundo 
 (Feng Li/Getty Images)

Produção de aço na China: país é o maior consumidor de minério de ferro do mundo  (Feng Li/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 8 de fevereiro de 2013 às 12h28.

Xangai - A produção de aço bruto da China deve crescer 4,6 por cento em 2013, para um recorde de 750 milhões de toneladas, disse o Ministério da Indústria e Informação Tecnológica chinês nesta sexta-feira, sinalizando uma aceleração que deverá manter a demanda por minério de ferro e os preços.

A China é o maior consumidor de minério de ferro do mundo e a produção de aço bruto cresceu 3,1 por cento em 2012, a segunda pior taxa de crescimento já registrada após o declínio de 1,8 por cento em 2008, com a crise global financeira.

A expansão de 4,6 por cento para este ano ainda é metade da média de crescimento de cerca de 10 por cento entre 2009 e 2011.

A produção de aço bruto deverá ser elevada pelas esperadas aprovações de muitos grandes projetos de infraestrutura nos setores de energia hidrelétrica e nuclear, represas, estradas e na construção de cidades. Esses projetos irão também aumentar a demanda por carvão de coque, usado na produção de aço.

O ministério estima que o consumo de aço bruto chegará a 700 milhões de toneladas, considerando um excedente de 50 milhões de toneladas -- equivalentes a praticamente um mês de produção.

"As usinas de aço chinesas irão continuar a sofrer de baixa lucratividade até que a demanda melhore e o excesso de capacidade diminua", disse o ministério em um comunicado no site.

O ministério também disse que espera que os preços globais de minério de ferro sejam amenizados com o aumento dos fornecimentos globais.

Acompanhe tudo sobre:acoÁsiaChinaMinérios

Mais de Mundo

Putin diz que Coreia do Norte 'apoia firmemente' sua operação na Ucrânia

Joe Biden simplifica regularização de ao menos 500 mil migrantes

Quem é Jordan Bardella, o líder da extrema-direita que desafia Macron?

Corrida nuclear: EUA concentram 80% dos gastos, e China tem arsenal 'pronto para uso' pela 1ª vez

Mais na Exame