Economia

Brasil faz acordo e libera importação de trigo da Rússia

O entendimento faz parte da programação da visita das autoridades russas ao Brasil, que começa no dia 18 e termina no dia 20 com a presença do primeiro-ministro do país


	O Brasil importa metade do consumo anual de trigo estimado em 10 milhões de toneladas e o principal fornecedor é a Argentina, que responde por cerca de 80% do suprimento
 (Menahem Kahana/AFP)

O Brasil importa metade do consumo anual de trigo estimado em 10 milhões de toneladas e o principal fornecedor é a Argentina, que responde por cerca de 80% do suprimento (Menahem Kahana/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 8 de fevereiro de 2013 às 12h33.

Brasília - O Brasil vai liberar as importações de trigo da Rússia. O acordo fitossanitário que abre o mercado brasileiro será assinado em 19 de fevereiro pelo ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, e pelo ministro da Agricultura da Federação Russa, Nikolay Fedorov.

O entendimento faz parte da programação da visita das autoridades russas ao Brasil, que começa no dia 18 e termina no dia 20 com a presença do primeiro-ministro, Dmitri Medvedev.

O diretor do Departamento de Sanidade Vegetal do Ministério da Agricultura, Cosam Coutinho, explicou que a negociação entre os dois países já leva alguns anos e a abertura das importações para o comércio de trigo russo pode suprir uma carência que o Brasil tem em relação ao produto.

O Brasil importa metade do consumo anual de trigo estimado em 10 milhões de toneladas e o principal fornecedor é a Argentina, que responde por cerca de 80% do suprimento.

O diretor de Sanidade observa que esse o momento atual é favorável a abertura do mercado para o trigo russo porque o Brasil zerou a alíquota de importação para trigo de qualquer procedência até 30 de agosto de 2013, em virtude do risco de desabastecimento do mercado brasileiro.

A medida aprovada nesta semana pela Câmara de Comércio Exterior (Camex) isenta da taxação de 10% relativa à Tarifa de Exportação Comum (TEC) para até 1 milhão de toneladas de trigo comprado de países fora do Mercosul, no período de abril a julho deste ano.

Cosam afirmou que durante o encontro do Comitê Agrário Rússia/Brasil, que será realizado no dia 18 de fevereiro, também será discutida a possibilidade de os dois países firmarem o protocolo sobre cooperação para o fornecimento de farelo de soja do Brasil para a Rússia. O protocolo também faz parte das rodadas de negociações entre os dois países e as tratativas técnicas finais estão em discussão.

Acompanhe tudo sobre:AgriculturaÁsiaComércio exteriorEuropaImportaçõesRússiaTrigo

Mais de Economia

Fazenda mantém projeção do PIB de 2024 em 2,5%; expectativa para inflação sobe para 3,9%

Revisão de gastos não comprometerá programas sociais, garante Tebet

Haddad diz que discutiu com Lula investimentos para pente-fino de benefícios do INSS

Plano Real, 30 anos: Jorge Gerdau e o 'divisor de águas' no desenvolvimento do país

Mais na Exame