Presidente do México não participará da Cúpula das Américas

Andrés Manuel López Obrador disse que não vai comparecer ao evento porque o anfitrião, os Estados Unidos, não convidou todos os governos da região
Andres Manuel Lopez Obrador: presidente do México não irá participar da Cúpula das Américas (Henry Romero/Getty Images)
Andres Manuel Lopez Obrador: presidente do México não irá participar da Cúpula das Américas (Henry Romero/Getty Images)
A
AFPPublicado em 06/06/2022 às 13:27.

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, informou nesta segunda-feira que não participará da Cúpula das Américas porque o anfitrião, os Estados Unidos, não convidou todos os governos da região.

"Não vou à cúpula porque nem todos os países das Américas estão convidados e acredito na necessidade de mudar a política que se impõe há séculos, a exclusão", disse.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

Um funcionário do governo de Joe Biden disse nesta segunda-feira à AFP que "Cuba, Nicarágua e Venezuela não serão convidados a participar desta cúpula" porque os "Estados Unidos seguem mantendo reservas sobre a falta de espaços democráticos e a situação dos direitos humanos" nos três países.

O presidente acrescentou que o México será representado pelo ministro das Relações Exteriores, Marcelo Ebrard, na cúpula, que começa nesta segunda-feira em Los Angeles.

Ele também considerou que "não pode existir uma Cúpula da Américas se não participarem todos os países do continente americano, ou pode até ter, mas consideramos que seria seguir com a velha política do intervencionismo, da falta de respeito às nações e a seus povos".

"Lamento muito esta situação, mas não aceito que ninguém se coloque acima dos países, não aceito hegemonias, nem da China nem da Rússia ou de qualquer país", continuou.

"Os Estados Unidos reconhecem e respeitam a posição dos aliados em apoio ao diálogo inclusivo. Os representantes não governamentais de Cuba, Venezuela e Nicarágua estão inscritos para participar dos três fóruns de partes interessadas", disse o funcionário de Washington.

O presidente mexicano destacou a "boa relação" que mantém com seu colega americano. "É um bom homem" que enfrentou "pressões dos republicanos" para não convidar Cuba, Nicarágua e Venezuela, explicou.

López Obrador antecipou que em julho visitará a Casa Branca, momento em que aproveitará para tratar com Biden "o tema da integração de toda América. Para mim, assim como a comunidade Europeia que logo passou a ser União Europeia, o mesmo pode ser feito com a América", afirmou López Obrador.

O México exporta mais de 80% de seus produtos aos Estados Unidos, no âmbito do acordo comercial T-MEC, do qual também faz parte o Canadá.

(AFP)

LEIA TAMBÉM: 

Cúpula das Américas começa com boicotes e reunião entre Biden e Bolsonaro

Rússia volta a atacar Kiev e faz novas ameaças caso Ucrânia receba armas