Acompanhe:

O presidente da United Auto Workers (UAW), Shawn Fain, disse que as negociações por um novo contrato trabalhista com a Ford, General Motors e Stellantis avançaram. Entretanto, Fain ameaçou expandir a greve, atualmente com seis semanas, se não houver mais mudanças.

O sindicalista disse durante transmissão ao vivo que as montadoras ofereceram, cada uma, aumentos salariais de 23% para os trabalhadores da fábrica ao longo de mais de quatro anos. Isso equivaleria a contratos recordes para esses funcionários, mas as empresas ainda têm espaço para aprimorar as suas ofertas, destacou Fain.

O sindicato de 88 anos está atacando simultaneamente as três montadoras de Detroit pela primeira vez em sua história. Cerca de um em cada cinco dos 146 mil trabalhadores sindicalizados das empresas está em greve em seis fábricas e dezenas de centros de distribuição de peças.

Fain afirmou na sexta-feira que ouviu apelos de alguns membros para colocar uma proposta de acordo em votação. Ele disse que os trabalhadores têm a autoridade final, mas a liderança do sindicato ainda não apresentará um acordo temporário para consideração.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
'Tornado de mosquitos' causa pânico em moradores de cidade na Índia; veja vídeo
Mundo

'Tornado de mosquitos' causa pânico em moradores de cidade na Índia; veja vídeo

Há 3 horas

Forças de Kiev e Moscou travam batalhas violentas no leste da Ucrânia
Mundo

Forças de Kiev e Moscou travam batalhas violentas no leste da Ucrânia

Há 3 horas

Promotora que processa Trump se defende no tribunal de tentativa de afastamento
Mundo

Promotora que processa Trump se defende no tribunal de tentativa de afastamento

Há 3 horas

Quem era Alexei Navalny, opositor de Putin morto na prisão
Mundo

Quem era Alexei Navalny, opositor de Putin morto na prisão

Há 4 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais