Mundo

Nova York suspende novo pedágio urbano que cobraria US$ 15 de carros que entrassem na cidade

Sistema teria o objetivo de reduzir número de veículos e transferir recursos para melhoria do transporte público

Nova York: sistema de transporte subterrâneo, usado diariamente por cerca de 4 milhões de pessoas (AFP/AFP)

Nova York: sistema de transporte subterrâneo, usado diariamente por cerca de 4 milhões de pessoas (AFP/AFP)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 6 de junho de 2024 às 07h55.

A cidade de Nova York suspendeu, nesta quarta-feira, 5, a entrada em vigor de um programa que previa a cobrança de pedágio para os veículos que entrassem no centro de Manhattan, em meio a críticas de que ele afetaria de forma desproporcional o comércio e os motoristas com menos recursos.

O novo sistema, que cobraria 15 dólares (79 reais) por carro para entrar na parte mais movimentada de Manhattan durante o dia, seria lançado no próximo dia 30, com o objetivo de reduzir o número de veículos e melhorar a qualidade do ar na cidade. Outro objetivo era gerar receita para melhorar o sistema de transporte subterrâneo, usado diariamente por cerca de 4 milhões de pessoas.

"Tomei a difícil decisão de que a implementação do sistema poderia ter muitas consequências indesejadas para os nova-iorquinos neste momento", disse a governadora Kathy Hochul, durante um pronunciamento sobre o custo de vida. "Por isso, pedi à autoridade de transporte que suspenda indefinidamente o programa".

O projeto enfrentava desafios legais, que destacam a dificuldade para cobrar tarifas dos motoristas em um país onde o automóvel ainda impera. O sindicato New York Taxi Workers Alliance, que representa cerca de 21 mil motoristas de táxi, estimou que os taxistas perderiam cerca de 8 mil dólares (42 mil reais) por ano.

 

Acompanhe tudo sobre:Nova YorkMetrôsMetrópoles globaisPedágio

Mais de Mundo

Trump enfrenta primeiro teste eleitoral após sentença em julgamento

Trump consegue 'congelar' processo por interferência nas eleições de 2020 na Geórgia

Putin ameaça entregar armas de longo alcance a países em conflito com potências ocidentais

Após perder maioria nas eleições, partido de Modi consegue aliança para formar novo governo da Índia

Mais na Exame